Telecomunicações Redundância do Siresp vai ter 451 antenas até Maio

Redundância do Siresp vai ter 451 antenas até Maio

O Governo continua a trabalhar para tomar uma posição maioritária no Siresp, garantiu Eduardo Cabrita.
Redundância do Siresp vai ter 451 antenas até Maio
Miguel Baltazar/Negócios
Lusa 31 de janeiro de 2018 às 16:44
A rede de emergência do Siresp (Rede de Emergência de Comunicações do Estado) vai ter 451 antenas satélite, a partir de Maio, nas áreas consideradas de risco de incêndio, anunciou o ministro da Administração Interna, no Parlamento.

Estas são antenas que servirão de "reforço de mecanismos de redundância" nomeadamente para o combate aos incêndios e que serão colocadas em zonas consideradas prioritárias e definidas pela Autoridade Nacional de Protecção Civil (ANPC), afirmou o ministro Eduardo Cabrita numa audição regimental na comissão parlamentar de Assuntos Constitucionais.

A empresa gestora Siresp, afirmou, já está a fazer consultas ao mercado para estas antenas serem colocadas até Maio, meses antes da época crítica de combate aos incêndios.

O mapa com as áreas consideradas críticas foi mostrado pelo ministro aos deputados. A maior parte dos incêndios de prioridade estão localizados a norte e centro do país e a sul, no Algarve, afectando 189 concelhos e 1.049 freguesias.

Para este ano, o Governo prevê a contratação de 50 meios aéreos (aviões e helicópteros), um deles colocado na Madeira, iniciando a sua fase de prontidão em Fevereiro. O executivo prevê ainda a utilização de meios químicos (gel retardante).

Eduardo Cabrita insistiu que o Estado mantém os planos para entrar no capital do Siresp, em posição maioritária, um processo que "está a ser seguido pelo Ministério das Finanças", com o acompanhamento da sua equipa ministerial.

E afirmou tratar-se de "uma coincidência" o facto de ter sido noticiado, pelo Público, o despacho governamental que altera o contrato com a empresa que gere o Siresp, com vista a salvaguardar "o interesse público".

A reunião desta quarta-feira, 31 de Janeiro, em comissão decorreu ao abrigo do regimento, que possibilita os deputados fazerem perguntas sobre as áreas de tutela e foi a estreia do ministro neste tipo de debate.

O governante afirmou que, nos próximos meses, vão ser feitas acções de prevenção e sensibilização nas áreas consideradas prioritárias, para que seja feita limpeza nas florestas.

"Cinquenta metros em redor de cada casa, 100 metros em redor das povoações", afirmou o ministro.

A prevenção dos incêndios florestais continua a ser, para o executivo, uma prioridade.
Lusa/fim




A sua opinião5
Este é o seu espaço para poder comentar o nosso artigo. A sua opinião conta e nós contamos com ela.
Faltam 300 caracteres
Negócios oferece este espaço de comentário, reflexão e debate e apela aos leitores que respeitem o seu estatuto editorial, promovam a discussão construtiva e combatam o insulto. O Negócios reserva-se ao direito de editar, apagar ou mesmo modificar os comentários dos seus leitores se atentarem contra o bom senso e seriedade.O acesso a todas as funcionalidades dos comentários está limitada a leitores registados e a Assinantes.
comentar
comentários mais recentes
Anónimo Há 2 semanas

Vígaros deste calibre nem no tempo da ditadura Salazarista. E, já vamos com 44 anos da ditadura abrilista. Já não há gente como na década de 60. Parece tudo capado e se não forem os estudantes, uma vez mais, isto não passará da cepa-torta. Sou do tempo em que 1 sardinha era conduto para 3, rocei muito mato que o velho ainda tinha que pagar e agora esta escumalha governativa, que dá todas as abébias aos criminosos da indústria do fogo, ainda tem a lata de querer colocar o ónus da questão no desgraçado da micro propriedade. Vão levar onde levam as galinhas!

Anónimo Há 2 semanas

Siresp. Rede de emergência suportada sobre a rede fixa e móvel da PT. Palavras para quê... É perguntar a quem escolheu esta solução de rede de emergência para Portugal.

bazanga Há 2 semanas

Enquanto que não tiver redundância por satélite não vale um chavo enquanto sistema de emergência.

pertinaz Há 2 semanas

ESTA NOTÍCIA NÃO PASSA DE UM ROL DE MENTIRAS...!!!

NÃO HÁ PACHORRA PARA ESTA PROPAGANDA BARATA PAGA PELA ESCUMALHA DO DESGOVERNO...

ver mais comentários