Web Summit Registar patentes vai custar metade durante o Web Summit

Registar patentes vai custar metade durante o Web Summit

O “regime excepcional e temporário” vai permitir ainda isenções às empresas que participem no Programa Alpha do Web Summit.
Registar patentes vai custar metade durante o Web Summit
Miguel Baltazar
Wilson Ledo 03 de novembro de 2017 às 10:54

O registo de patente ou design vai ficar a metade do preço durante o Web Summit. A medida foi publicada esta sexta-feira, 3 de Novembro, em Diário da República, depois de já ter sido anunciada pelo Ministério da Justiça.

Assim, as taxas do Instituto Nacional da Propriedade Industrial passarão para metade para os pedidos de registo de patente ou design efectuados de 6 a 9 de Novembro.


O "regime excepcional e temporário" vai ainda permitir a isenção de taxas de Propriedade Industrial para as empresas portuguesas que participam no Programa Alpha, dedicado a start-ups em fase de pré-investimento.


Se a isenção é feita através de um reembolso no prazo de cinco dias, a redução de 50% aplica-se no momento do registo.


Actualmente são submetidos cerca de 130 pedidos de protecção, 65 pedidos de patentes de invenções e 1.900 pedidos de marca por mês.


"Estas novas soluções que resultam, muitas vezes, do empreendedorismo e da inovação dos agentes económicos são hoje assumidas como mecanismos essenciais à competitividade económica, que importa dinamizar e proteger", acredita o Governo.




A sua opinião1
Este é o seu espaço para poder comentar o nosso artigo. A sua opinião conta e nós contamos com ela.
Faltam 300 caracteres
Negócios oferece este espaço de comentário, reflexão e debate e apela aos leitores que respeitem o seu estatuto editorial, promovam a discussão construtiva e combatam o insulto. O Negócios reserva-se ao direito de editar, apagar ou mesmo modificar os comentários dos seus leitores se atentarem contra o bom senso e seriedade.O acesso a todas as funcionalidades dos comentários está limitada a leitores registados e a Assinantes.
comentar
comentários mais recentes
Anónimo Há 2 semanas

A economia portuguesa, subjugada às vontades de revolucionárias mentalidades reinantes presas a um passado tão longínquo que parece o de outro mundo e ao peculiar sistema político-legal em vigor que dali resultou, frontalmente anti-mercado, delirantemente marxista, obtusamente proteccionista, irresponsavelmente keynesiano, convenientemente neoludita e criminosamente corrupto, não consegue criar condições para atrair o melhor e mais adequado talento e capital disponível a cada momento no mercado de factores externo, nem tão pouco fixar o que cá vai sendo gerado. Os custos desta ignóbil imprudência, assente na extracção de valor e avessa à criação daquele, são sobejamente conhecidos. observador.pt/2017/11/02/economia-portuguesa-esta-presa-por-quatro-grandes-arames/

pub