Banca & Finanças Regulador britânico investiga concorrência no crédito à habitação

Regulador britânico investiga concorrência no crédito à habitação

O crédito à habitação é um dos compromissos financeiros mais importantes dos cidadãos, segundo o regulador britânico FCA. Por isso, está a lançar um estudo para averiguar se os consumidores estão a ser prejudicados por alguma falha na concorrência.
Regulador britânico investiga concorrência no crédito à habitação
Reuters
Diogo Cavaleiro 12 de Dezembro de 2016 às 14:11

O regulador britânico do sector financeiro vai estudar a concorrência existente no crédito à habitação. O objectivo é perceber se os consumidores dispõem de todos os dados para uma escolha informada. E pode haver multas caso se conclua em falhas na concorrência. 

 

"Como é provável que o crédito à habitação seja o maior compromisso financeiro que a maioria das pessoas assumem na sua vida, temos interesse em assegurar que a concorrência no sector é saudável e que funciona em benefício dos consumidores", declara, citado no comunicado do supervisor do comportamento do sector financeiro, o director da área de concorrência da Financial Conduct Authority (FCA), Christopher Woolard. 

Segundo dados do regulador, o volume de novos empréstimos foi de cerca de 60 mil milhões de libras (71 mil milhões de euros, à taxa de câmbio actual) no segundo trimestre deste ano.

 

Neste estudo, lançado esta segunda-feira 12 de Dezembro, há duas questões centrais: de que modo os instrumentos disponíveis ajudam os consumidores a tomar decisões eficazes; podem os compromissos comerciais entre os credores, corretores e outros envolvidos levar a conflitos de interesse ou a incentivos irregulares que prejudicam os consumidores?

 

Com o estudo a ser lançado, podem ser feitos comentários pelos participantes no processo. Os primeiros resultados provisórios serão conhecidos no Verão de 2017, ainda que o relatório final, já podendo incluir comentários, só será divulgado no primeiro trimestre de 2018.

 

Caso conclua que a concorrência não está a funcionar adequadamente, a FCA poderá actuar. A imposição de remédios para todo o sector, como nova regulação, ou a exigência de cumprimento de determinadas regras a uma determinada empresa do sector (cancelamento de autorizações ou censura pública, por exemplo) são possibilidades. A aplicação de coimas financeiras também é elencada pela FCA como uma possibilidade.




A sua opinião0
Este é o seu espaço para poder comentar o nosso artigo. A sua opinião conta e nós contamos com ela.
Faltam 300 caracteres
Negócios oferece este espaço de comentário, reflexão e debate e apela aos leitores que respeitem o seu estatuto editorial, promovam a discussão construtiva e combatam o insulto. O Negócios reserva-se ao direito de editar, apagar ou mesmo modificar os comentários dos seus leitores se atentarem contra o bom senso e seriedade.O acesso a todas as funcionalidades dos comentários está limitada a leitores registados e a Assinantes.
comentar
pub