Media Regulador trava aumento do império de Murdoch no Reino Unido

Regulador trava aumento do império de Murdoch no Reino Unido

O regulador britânico travou a tentativa de aquisição da Sky pela 21st Century Fox de Rupert Murdoch, que oferecia 11,7 mil milhões de libras por aquela estação televisiva. No entender dos reguladores, esta compra garantia a Murdoch excessivo controlo sobre o conjunto dos media britânicos.
Regulador trava aumento do império de Murdoch no Reino Unido
Negócios com Bloomberg 23 de janeiro de 2018 às 09:03

Rupert Murdoch deverá falhar a tentativa de compra da Sky, estação pela qual a 21st Century Fox oferecia 11,7 mil milhões de libras (cerca de 13,3 mil milhões de euros). A agência Bloomberg escreve esta terça-feira, 23 de Janeiro, que os reguladores do Reino Unido travaram a aquisição da Sky considerando que a concretização da operação garantiria a Murdoch um predomínio excessivo sobre os media britânicos.

 

Num relatório preliminar, no entender do regulador (Competition and Markets Authority, CMA) a proposta de compra feita pela Fox não serve o interesse público, podendo a mesma vir a implicar um desinvestimento no canal noticioso Sky News.

 

A Fox já se pronunciou em comunicado mostrando-se desapontada e considerando que a aquisição não colocava em causa a pluralidade dos media britânicos.

 

Este é mais um duro revés para o magnata dos media, isto depois de Rupert Murdoch estar implicado com acusações de assédio sexual nos Estados Unidos.

 

Prosseguirão agora negociações para a compra da Sky pela Walt Disney, empresa que em Dezembro do ano passado adquiriu parte do império de Murdoch, embora este tenha mantido o controlo sobre os canais da rede Fox. No comunicado citado pela Bloomberg, a Fox refere que prosseguirá negociações com vista à conclusão do negócio. Uma decisão final do CMA deverá ser tomada no próximo dia 1 de Maio.

 

Esta oposição enunciada pelo CMA acontece apesar de tudo indicar que a Sky seria absorvida pela Wal Disney que no final do ano passado adquiriu parte do império de Murdoch nos Estados Unidos. No entanto, os reguladores consideraram que não deveriam ter em conta aquela fusão em conta, uma vez que só deverá estar concluída depois do prazo-limite para o CMA se pronunciar em definitivo sobre a compra da Sky.




A sua opinião0
Este é o seu espaço para poder comentar o nosso artigo. A sua opinião conta e nós contamos com ela.
Faltam 300 caracteres
Negócios oferece este espaço de comentário, reflexão e debate e apela aos leitores que respeitem o seu estatuto editorial, promovam a discussão construtiva e combatam o insulto. O Negócios reserva-se ao direito de editar, apagar ou mesmo modificar os comentários dos seus leitores se atentarem contra o bom senso e seriedade.O acesso a todas as funcionalidades dos comentários está limitada a leitores registados e a Assinantes.
comentar
pub