Banca & Finanças Representantes do CaixaBank ocupam vaga de António Domingues e grupo Violas no BPI

Representantes do CaixaBank ocupam vaga de António Domingues e grupo Violas no BPI

O CEO e o responsável pelo risco do CaixaBank são os novos administradores do BPI, substituindo o agora líder da CGD e Edgar Ferreira, que saiu em diferendo com Fernando Ulrich.
Representantes do CaixaBank ocupam vaga de António Domingues e grupo Violas no BPI
Paulo Duarte/Negócios
Diogo Cavaleiro 26 de Outubro de 2016 às 16:59

São dois representantes do CaixaBank os que ocupam as vagas deixadas em aberto por António Domingues e Edgar Alves Ferreira na administração do BPI.

 

"O conselho de administração do Banco BPI, reunido em 26 de Outubro de 2016, aprovou cooptar os senhores Gonzalo Gortázar Rotaeche e Pablo Forero Calderón para preencherem as duas vagas que se encontram abertas no Conselho há mais tempo, originadas pelas renúncias do Dr. António Domingues e do Eng.º Edgar Alves Ferreira".

 

Gonzalo Gortázar é o CEO do CaixaBank enquanto Calderón é o administrador responsável pela área de risco e estão agora no conselho do BPI, segundo o comunicado à Comissão do Mercado de Valores Mobiliários.

 

António Domingues renunciou no final de Junho da administração do BPI, onde era vice-presidente da comissão executiva, depois de ter sido o escolhido pelo Governo para presidente da Caixa Geral de Depósitos, e o seu cargo ainda não tinha sido ocupado.

 

Já Edgar Alves Ferreira era o representante do Grupo Violas Ferreira Financial, accionista com mais de 2,5% do BPI, que se demitiu da administração em discordância com a postura de Fernando Ulrich e Artur Santos Silva.

 

Na mesma reunião desta terça-feira, e tendo havido a ocupação de duas cadeiras vagas na administração, houve outras duas a ficar vazias. Foi dado conhecimento das renúncias apresentadas por Isidro Fainé e Marcelino Vidal, ligados ao grupo La Caixa, principal accionista do CaixaBank. O La Caixa e o CaixaBank promoveram uma separação das suas gestões, razão pela qual Fainé deixou o CaixaBank para se concentrar no La Caixa. 




A sua opinião0
Este é o seu espaço para poder comentar o nosso artigo. A sua opinião conta e nós contamos com ela.
Faltam 300 caracteres
Negócios oferece este espaço de comentário, reflexão e debate e apela aos leitores que respeitem o seu estatuto editorial, promovam a discussão construtiva e combatam o insulto. O Negócios reserva-se ao direito de editar, apagar ou mesmo modificar os comentários dos seus leitores se atentarem contra o bom senso e seriedade.O acesso a todas as funcionalidades dos comentários está limitada a leitores registados e a Assinantes.
comentar
pub
pub
pub
pub