Energia Repsol lucra mais 288 milhões até Setembro

Repsol lucra mais 288 milhões até Setembro

O regresso a números positivos da actividade de upstream (exploração e produção das reservas de petróleo e gás natural), influenciado por menores custos de exploração, ajudou ao reforço dos resultados líquidos da energética.
Repsol lucra mais 288 milhões até Setembro
Paulo Zacarias Gomes 03 de Novembro de 2016 às 10:12

A petrolífera de origem espanhola Repsol terminou os primeiros nove meses do ano com uma subida de 35% dos resultados líquidos, totalizando lucros de 1.120 milhões de euros, que comparam com 832 milhões de euros no mesmo período de 2015.

No terceiro trimestre os lucros ajustados foram de 307 milhões, valor que ficou abaixo dos 311 milhões de euros esperados pelos analistas sondados pela Bloomberg mas que foram quase o dobro dos registados no mesmo período de 2015 (159 milhões de euros).

A contribuir para os resultados divulgados esta quinta-feira, 3 de Novembro, esteve o regresso a números positivos da actividade de upstream (exploração e produção das reservas de petróleo e gás natural), que gerou 35 milhões de euros, comparando com resultado negativo de 633 milhões até Setembro do ano passado. O desempenho desta área foi influenciado por menores custos de exploração.

Já as actividades de downstream (que incorporam refinação, petroquímica, lubrificantes, GPL e Gas & Power) caíram para os 1.329 milhões de euros, menos 326 milhões de euros que um ano antes.

A pesar nos resultados estiveram os efeitos de inventário (que ainda assim apresentaram um contributo menos negativo que há um ano) e itens especiais (que passaram de um contributo negativo de 238 milhões de euros para 100 milhões.

As medidas de optimização permitiram que o EBITDA (resultados antes de juros, impostos, depreciações e amortizações) se reforçasse em 5% para 3.558 milhões de euros.

A empresa destaca a obtenção destes resultados num ambiente de queda dos preços do barril de petróleo (que diz ter sido de 24% no período em apreço) apesar de a produção ter aumentado 36%.

As acções da petrolífera somam 0,81% para 12,45 euros na bolsa de Madrid.




A sua opinião0
Este é o seu espaço para poder comentar o nosso artigo. A sua opinião conta e nós contamos com ela.
Faltam 300 caracteres
Negócios oferece este espaço de comentário, reflexão e debate e apela aos leitores que respeitem o seu estatuto editorial, promovam a discussão construtiva e combatam o insulto. O Negócios reserva-se ao direito de editar, apagar ou mesmo modificar os comentários dos seus leitores se atentarem contra o bom senso e seriedade.O acesso a todas as funcionalidades dos comentários está limitada a leitores registados e a Assinantes.
comentar
pub