Comércio Retalho da Sonae supera cinco mil milhões de vendas pela primeira vez

Retalho da Sonae supera cinco mil milhões de vendas pela primeira vez

As vendas do retalho alimentar e especializado do grupo Sonae cresceram 7,2% em 2016. Sonae MC, dona do Continente, atingiu recorde de mil milhões no quarto trimestre.
Retalho da Sonae supera cinco mil milhões de vendas pela primeira vez
Ricardo Castelo
Isabel Aveiro 18 de janeiro de 2017 às 18:53

O volume de negócios do retalho da Sonae SGPS aumentou 7,2% no ano passado, face a 2015, para um total de 5.198 milhões de euros – ultrapassando pela primeira vez a fasquia dos cinco mil milhões de euros num ano. Os dados das vendas preliminares foram apresentados ao mercado esta quarta-feira, 18 de Janeiro, após o fecho do mercado.

No retalho alimentar, agregado na Sonae MC (com as insígnias Continente, Continente Bom dia, Meu Super e agora Go Natural) as vendas foram de 3.687 milhões de euros, mais 5,6% do que um ano antes.

Na Sonae SR, companhia do grupo que reúne o retalho especializado, não alimentar, dentro e fora de Portugal, as vendas progrediram 11,2%, para 1.439 milhões de euros. A gestão da SGPS, liderada por Paulo Azevedo e Ângelo Paupério, explica que o desempenho foi "suportado pelo crescimento do volume de negócios da Worten e da divisão Sports & Fashion [onde estão as marcas Sport Zone, Mo, Zippy, Losan e Salsa].

A Worten foi responsável por 910 milhões de euros de vendas (ou cerca de 63% da Sonae SR), o que significa um crescimento de 2,21% em termos homólogos, face 2015. Mas na divisão Sports & Fashion, que reúne as actividades associadas ao vestuário e acessórios desportivos, a progressão foi de 31,3%, destaca a administração da Sonae, "beneficiando, em larga medida, dos resultados da Salsa [consolidada a partir do segundo semestre de 2016] e da Losan [consolidada a 12 meses].

Na restante actividade retalhista da companhia, nomeadamente na área de bricolage, onde está com a cadeia Maxmat (em parceria com a irlandesa CRH), a Sonae realizou um volume de negócios de 72 milhões de euros, mais 9,6% face a 2015.

Mil milhões no trimestre

Os dados divulgados esta quarta-feira apontam para crescimentos expressivos no quarto trimestre do ano – tradicionalmente o mais forte para o sector da distribuição, uma vez que inclui as épocas de Natal e final do ano.

Globalmente, a actividade retalhista do grupo Sonae melhorou o volume de negócios em 8,8%, em termos homólogos, face ao último trimestre de 2015, para 1.452 milhões de euros. O destaque vai, contudo, para o retalho alimentar, onde a dona dos hipermercados Continente atingiu, pela primeira vez num trimestre, mais de mil milhões de euros de volume de negócios. Mais precisamente 1.002 milhões de euros, segundo os dados divulgados pela empresa, uma melhoria de 6,6% face aos últimos três meses de 2015.

No retalho especializado, a progressão foi de 14,4% no último trimestre de 2016, comparativamente com um ano antes, para 432 milhões de euros.

A restante actividade retalhista, nomeadamente a cadeia Maxmat, obteve 18 milhões de euros de volume de negócios no período em análise, mais 11,4% do que no últimos trimestre de 2015.




A sua opinião17
Este é o seu espaço para poder comentar o nosso artigo. A sua opinião conta e nós contamos com ela.
Faltam 300 caracteres
Negócios oferece este espaço de comentário, reflexão e debate e apela aos leitores que respeitem o seu estatuto editorial, promovam a discussão construtiva e combatam o insulto. O Negócios reserva-se ao direito de editar, apagar ou mesmo modificar os comentários dos seus leitores se atentarem contra o bom senso e seriedade.O acesso a todas as funcionalidades dos comentários está limitada a leitores registados e a Assinantes.
comentar
comentários mais recentes
Anónimo 20.01.2017

Obviamente os Sr. analistas não gostaram do numero de vendas apresentado pela SONAE. Foi a ação que mais caiu no PSI 20.

José 19.01.2017

Antes da Jeronimo Martins apresentar as vendas de 2016 a ação subiu 10%. Neste momento mantem-se a subir 7,5% este ano. A Sonae apresenta resultados e mantem-se a cair 1,2% este ano. Olhando o cofre, fez o máximo de 0,875 e imediatamente a pressão vendedora a trouxe para os 0,863.

Anónimo 18.01.2017

Amanhã se verá se continua a manipulação negativa deste título !

Anónimo 18.01.2017

CaixaBI prevê que as vendas da Sonae MC (área de retalho alimentar) tenham aumentado 6,9% em relação ao ano anterior para 3,73 mil milhões de euros.

ver mais comentários
pub