Banca & Finanças Retalho ficou com um terço do BCP e Fosun vai reforçar para 30%  

Retalho ficou com um terço do BCP e Fosun vai reforçar para 30%  

O CFO do banco reiterou que a Fosun mantém o compromisso público de atingir 30% do BCP.  
Retalho ficou com um terço do BCP e Fosun vai reforçar para 30%  
Miguel Baltazar/Negócios
Patrícia Abreu 09 de fevereiro de 2017 às 11:09

Os pequenos investidores vão ficar com cerca de um terço do capital do BCP, no seguimento do aumento de capital realizado pelo banco, cujas novas acções começaram a negociar esta quinta-feira. O CFO do banco, Miguel Bragança, mostrou-se muito satisfeito com a nova estrutura accionista, a qual considera diversificada e estável.

A nova estrutura accionista do BCP será constituída por 40/41% do capital na mão de accionistas qualificados, 26/27 institucionais e um terço no retalho, informou Miguel de Bragança, na sessão de bolsa que assinalou a admissão dia novos 14 mil milhões de títulos do BCP. 

O CFO do banco realçou o reforço de investidores institucionais, que antes detinham menos de 20% do capital. Em relação aos dois principais accionistas, Fosun e Sonangol, destaca que são dois investidores que "se identificam com o projecto" da gestão. E reiterou que os chineses mantêm o compromisso público de atingir 30% do banco. Algo que só será agora possível através de compras em bolsa.

A diversificação accionista, na opinião do responsável do banco, "abre oportunidades estratégicas", nomeadamente a nível geográfico que o BCP poderá explorar no futuro.

Esta quinta-feira foram admitidas mais de 14 mil milhões de novas acções, que foram vendidas a 9,4 cêntimos por acção, numa operação que permitiu ao banco levantar 1,33 mil milhões de euros. Além dos títulos do aumento de capital, começam ainda a negociar hoje uma colocação particular da Fosun, no valor de 175 milhões de euros.




A sua opinião6
Este é o seu espaço para poder comentar o nosso artigo. A sua opinião conta e nós contamos com ela.
Faltam 300 caracteres
Negócios oferece este espaço de comentário, reflexão e debate e apela aos leitores que respeitem o seu estatuto editorial, promovam a discussão construtiva e combatam o insulto. O Negócios reserva-se ao direito de editar, apagar ou mesmo modificar os comentários dos seus leitores se atentarem contra o bom senso e seriedade.O acesso a todas as funcionalidades dos comentários está limitada a leitores registados e a Assinantes.
comentar
mais votado 0.35 09.02.2017

Os totós que continuem a vender ao desbarato que os chineses agradecem...

comentários mais recentes
0.35 09.02.2017

Os totós que continuem a vender ao desbarato que os chineses agradecem...

MSoza 09.02.2017

Vamos decidir por nós: mtasousa@gmail.com

investidor1 09.02.2017

https://goo.gl/forms/3f25LE6Qekr0VWo22

Obrigado.

Nelinho 09.02.2017

Está na hora de haver uma associação de pequenos accionistas.

ver mais comentários
pub
Saber mais e Alertas
pub
pub
pub