Transportes Risco de chumbo das novas regras para a Uber leva Governo a adiar votação

Risco de chumbo das novas regras para a Uber leva Governo a adiar votação

A proposta do Governo para a regulamentação da actividade de empresas como a Uber e Cabify não contava com o apoio do PCP e Bloco de Esquerda. A possibilidade de o PSD também votar contra leva Executivo a pedir que baixe à comissão sem votação.
Risco de chumbo das novas regras para a Uber leva Governo a adiar votação
Kai Pfaffenbach/Reuters
Maria João Babo 16 de março de 2017 às 11:52

O Governo vai pedir que a sua proposta de lei que regulamenta a actividade de empresas como a Uber e a Cabify baixe à comissão de Economia, Inovação e Obras Públicas sem votação.
 

A intenção de fazer aprovar esta sexta-feira no Parlamento as novas regras para os veículos descaracterizados a partir de plataformas electrónicas cai, assim, por terra, numa altura em que PCP e Bloco de Esquerda tinham assumido uma posição contrária à proposta do Executivo.

O PSD, que tinha previsto tomar uma decisão sobre o sentido de voto esta quarta-feira, acabou por não o fazer tendo em conta a decisão do Governo. 

Mas a possibilidade de os social-democratas votarem contra a proposta de regulamentação levou o Executivo a decidir pedir a baixa à comissão sem votação, iniciando-se assim um período de até 90 dias para procurar consensualizar o tema na especialidade.

O Negócios noticiou esta segunda-feira que o Bloco de Esquerda avançou com uma iniciativa própria para regulamentar esta actividade, onde alerta para "graves consequências" da proposta do Governo.

Na sua proposta, os bloquistas determinam a fixação de contigentes para estes veículos por parte das câmaras municipais, como reclamam as associações de táxis, o que o Governo já deixou claro estar fora de questão.

Os bloquistas deixaram assim claro que estão contra a proposta do Governo, relativamente à qual também o PCP se assumiu sempre contrário.

Ao Negócios, o deputado social-democrata Luís Leite Ramos salientou a "atitude prudente" do Governo e a intenção "de procurar encontrar pontes de consensos".

O responsável, que considera que há questões na proposta do Executivo a necessitar de clarificação e aprofundamento, garantiu que o PSD está disponível para "tudo o que seja para melhorar a proposta do Governo".




A sua opinião1
Este é o seu espaço para poder comentar o nosso artigo. A sua opinião conta e nós contamos com ela.
Faltam 300 caracteres
Negócios oferece este espaço de comentário, reflexão e debate e apela aos leitores que respeitem o seu estatuto editorial, promovam a discussão construtiva e combatam o insulto. O Negócios reserva-se ao direito de editar, apagar ou mesmo modificar os comentários dos seus leitores se atentarem contra o bom senso e seriedade.O acesso a todas as funcionalidades dos comentários está limitada a leitores registados e a Assinantes.
comentar
comentários mais recentes
julia 16.03.2017

Uber ganha o suficiente para fazer as próprias estradas e não andarmos nós a pagar os meios para eles enriquecerem.

Saber mais e Alertas
pub