Transportes Rui Bento: "A Uber está disposta a cumprir com as novas regras"

Rui Bento: "A Uber está disposta a cumprir com as novas regras"

A Uber está em Portugal desde Julho de 2014 e conta com cerca de três mil motoristas. Enquanto se discute o quadro legal para as plataformas de transporte, Rui Bento assegura que a lista de requisitos em estudo “não terá impacto” na operação.
Rui Bento: "A Uber está disposta a cumprir com as novas regras"
Bruno Simão
Wilson Ledo 06 de setembro de 2017 às 22:00
No dia da entrevista com o Negócios, o director-geral Rui Bento chegou de Uber ao trabalho. Uma viagem sem um enquadramento legal próprio e que aguarda desenvolvimentos no Parlamento.

Havendo uma indefinição legal quanto à vossa actividade, que garantias fiscais podem dar a quem viaja com a Uber?
As garantias são as mesmas para empresas e utilizadores. A Uber cumpre com todas as obrigações fiscais em Portugal. Todas as viagens são devidamente facturadas.

Pelas empresas parceiras.
Exactamente. Todas as viagens dão lugar ao pagamento dos respectivos impostos, do respectivo IVA, que é feito em Portugal. Embora não haja uma regulação moderna, revista, criada a pensar em novas formas de mobilidade, tanto a Uber como os parceiros cumprem com as leis em vigor actualmente.

Mesmo que essas leis tenham brechas…
Mesmo que essa lei seja datada e não tenha sido criada a pensar em plataformas como a Uber. Os portugueses já manifestaram que estão abertos a novas opções de mobilidade. São dois factores que sublinham a necessidade desta revisão regulatória.

Até lá, é preciso esperar pelo Parlamento.
Esperamos que, com a discussão que existe no Parlamento, com a apresentação de diferentes propostas para regular este sector, que seja rapidamente atingido um consenso. Existem duas propostas de lei que me parecem ter um elevado espaço para consenso, apresentadas pelos dois principais partidos [PS e PSD]. Esperemos que com estas propostas, a aprovação do novo quadro regulatório esteja para breve.

Há um conjunto de novos requisitos como a idade dos carros ou a formação dos motoristas que reúnem esse consenso. Vão subir-vos os custos, ao ponto de deixar de ser viável a operação?
Nós próprios impomos estas normas. Todos os carros que trabalham com a Uber têm associados seguros de transporte comercial de passageiros que vão muito além daquilo que é definido por lei. Depois, todos os motoristas têm que ter a carta averbada para o transporte público de passageiros. Todos os carros têm a idade máxima de sete anos. A idade média em Lisboa e no Porto não chega a dois anos.

Não estará em causa uma saída do mercado com a nova lei?
Esperamos que a nova regulação tenha um impacto positivo e permita que novos serviços de mobilidade se possam desenvolver em Portugal. Estamos, naturalmente, dispostos e abertos a cumprir com as novas regras que sejam colocadas.

Para os motoristas, quais são as condições de acesso?
Todos têm, em primeiro lugar, de ser condutores associados a uma empresa prestadora de serviços de transportes devidamente licenciada.

A Uber cumpre com todas as obrigações fiscais em Portugal. rui bento
director-geral da uber em portugal


Ou criar a sua própria empresa...
Obviamente. Há pessoas que são empreendedoras e vêem na Uber uma importante oportunidade económica. Depois existe um conjunto de normas de segurança, seguros, formação que têm de ser cumpridas. Todas as viagens são avaliadas bidireccionalmente entre motoristas e utilizadores. O mecanismo da avaliação é muito importante para esse filtro e para que haja um grande padrão de respeito dentro dos carros.


Houve várias queixas de motoristas sobre fracos rendimentos.
No primeiro semestre de 2016, não havia motoristas suficientes para dar resposta à procura. Havia maior indisponibilidade de carros, tempos de espera mais longos. No segundo semestre, o crescimento de motoristas foi muito elevado e, em alguns momentos, ultrapassou até o número de novos utilizadores, o que levou naturalmente a que o rendimento tivesse decaído e houvesse relatos de pessoas que ficaram insatisfeitas ou que viram frustradas as expectativas.

E o que foi feito?
Chegámos a suspender a aceitação de novos motoristas. Temos lançado um conjunto de iniciativas, desde rever a política de aceitação e de entrada de motoristas até lançar parcerias que permitem baixar os custos com combustível, seguros, aquisição e aluguer de viaturas. O que vimos hoje é que tem subido consistentemente o grau de satisfação dos motoristas.

E a vossa comissão mantém-se nos 25% da viagem?
Mantém-se.

discussão

Uber: que tipo de plataforma?

O foco da discussão para enquadrar a Uber um pouco por todo o mundo tem estado na sua definição. É uma plataforma que permite a ligação entre motoristas e clientes; ou é, em si mesma, um serviço de transporte, tendo em conta que há padrões comuns de serviço? As opiniões dividem-se. A Uber tem defendido que é uma aplicação que faz apenas a ligação. O serviço de transporte é assegurado por empresas parceiras. "Em Portugal, a Uber estabelece parcerias exclusivamente com operadores licenciados de acordo com as leis em vigor: operadores independentes e empresas de transporte turístico. Estas empresas prestam um serviço de transporte e como tal facturam o serviço ao cliente", explica a empresa ao Negócios.




A sua opinião2
Este é o seu espaço para poder comentar o nosso artigo. A sua opinião conta e nós contamos com ela.
Faltam 300 caracteres
Negócios oferece este espaço de comentário, reflexão e debate e apela aos leitores que respeitem o seu estatuto editorial, promovam a discussão construtiva e combatam o insulto. O Negócios reserva-se ao direito de editar, apagar ou mesmo modificar os comentários dos seus leitores se atentarem contra o bom senso e seriedade.O acesso a todas as funcionalidades dos comentários está limitada a leitores registados e a Assinantes.
comentar
comentários mais recentes
José Há 1 semana

Não há excesso de motorista no 1° semestre ! HA FALTA De MERCADO . No dia que forem legalizados rebentam por não aguentar as despesas. MUITO IMPORTANTE - Já INDMINIZARAM cliente que sofreu acidente a 28 Junho Lisboa, não pode trabalhar e ninguém paga nada - Ler portal da queixa - Uber chuta p parc

Anónimo Há 1 semana

E a vossa comissão mantém-se nos 25% da viagem?
Mantém-se.

E ainda falam das comissões dos Bancos. Comissão de 25% do custo da viagem por um telefonema? Agora já compreendo porque é que o PS e o PSD já têm 2 propostas de lei no parlamento.

pub
pub
pub
pub