Transportes Rui Bento: “A Uber já não estava sozinha no mercado” antes da Taxify

Rui Bento: “A Uber já não estava sozinha no mercado” antes da Taxify

Apesar da comissão mais leve cobrada pela rival Taxify, a Uber mostra-se confiante de que irá continuar a crescer em Portugal. O responsável para Portugal diz haver espaço para todos em Lisboa.
Rui Bento: “A Uber já não estava sozinha no mercado” antes da Taxify
Wilson Ledo 11 de janeiro de 2018 às 13:32

O responsável da Uber em Portugal, Rui Bento, descartou esta quinta-feira, 11 de Janeiro, que a entrada de um novo concorrente em Lisboa irá afectar de forma negativa a sua actividade em Portugal.

A Taxify arranca com 600 motoristas, cuja maioria já presta serviços a outras aplicações, e com uma comissão de 15% sobre o valor das viagens, abaixo dos 25% aplicados pela Uber. Confrontado sobre uma eventual fuga de motoristas, Rui Bento mostra-se confiante na proposta de valor da sua aplicação e lembra que a concorrência já existia antes.


"Os motoristas passam a ter mais escolha. A Uber já não estava sozinha no mercado", defendeu, lembrando uma tendência de crescimento "contínuo" tanto no número de motoristas como de passageiros desde que a aplicação arrancou em Portugal, em Julho de 2014.


A Uber conta actualmente com 5.000 motoristas parceiros em Lisboa, Porto e Algarve. Esta quinta-feira, 11 de Janeiro, arrancou a sua actividade em Braga. "Estamos confiantes que estamos a criar uma proposta de valor para ambos", reforçou, perante o objectivo de oferecer novas soluções de mobilidade nas cidades portuguesas. Para Rui Bento, existe mercado suficiente em Lisboa para os diferentes operadores.


O responsável pela Uber em Portugal aproveitou a oportunidade para descrever o lançamento da plataforma de entrega de comida UberEats como algo que "correu extremamente bem". Sem avançar números dos clientes que aderiram, o serviço conseguiu passar dos 90 restaurantes em Novembro para os actuais 140.


Numa altura em que ainda se aguarda a lei para enquadrar a actividade destas plataformas de transporte em Portugal, Rui Bento renova o compromisso de participar no processo e diz-se "à espera" da sua aprovação.


Mesmo com a decisão do Tribunal de Justiça da União Europeia, que considera que a Uber presta um serviço de táxi e deve regulada como tal, a aplicação continua a operar. Para o responsável não se trata de uma afronta. "Não é, de todo", reforçou.


A decisão judicial atira para os Estados-membros a responsabilidade de regular sobre o sector do táxi. Nesse sentido, Rui Bento diz que a Uber está a operar segundo as leis existentes no país que, todavia, "carecem de revisão".


"Os parceiros não prestam um serviço de táxi. Não devem ser regulados como prestando um serviço de táxi", defendeu.




A sua opinião1
Este é o seu espaço para poder comentar o nosso artigo. A sua opinião conta e nós contamos com ela.
Faltam 300 caracteres
Negócios oferece este espaço de comentário, reflexão e debate e apela aos leitores que respeitem o seu estatuto editorial, promovam a discussão construtiva e combatam o insulto. O Negócios reserva-se ao direito de editar, apagar ou mesmo modificar os comentários dos seus leitores se atentarem contra o bom senso e seriedade.O acesso a todas as funcionalidades dos comentários está limitada a leitores registados e a Assinantes.
comentar
comentários mais recentes
Adoro a UBER Há 5 dias

Serviço de excelência. Táxis tem os dias contados

Saber mais e Alertas
pub