Aviação Ryanair à procura de trabalhadores em Portugal

Ryanair à procura de trabalhadores em Portugal

A transportadora “low cost” diz ter centenas de vagas para assistentes de bordo, com um salário médio entre os 900 e os 1.400 euros. Portugal terá cinco dias abertos. O primeiro é já esta sexta-feira, 10 de Março.
Ryanair à procura de trabalhadores em Portugal
Bloomberg
Wilson Ledo 09 de março de 2017 às 14:53

A companhia aérea "low cost" Ryanair tem agendada para esta sexta-feira, 10 de Março, mais uma acção de recrutamento em Portugal. O objectivo é encontrar novos assistentes de bordo, de ambos os sexos.

Contudo, esta é a primeira etapa para um "mês de recrutamento em cheio", promete a transportadora irlandesa, uma vez que estão também planeadas acções a 20 de Março em Lisboa e Porto, a 25 de Março em Lisboa e a 31 de Março no Porto.


Ao todo, são cinco dias abertos onde há "centenas de vagas por preencher". Para tal, os candidatos têm de obedecer aos seguintes requisitos: ter mais de 18 anos, saber nadar, falar inglês, medir entre 157 e 188 centímetros e ter passaporte de um país da União Europeia.


A Ryanair refere que o ordenado médio mensal está entre os 900 e os 1.400 euros, a que se juntam "preços especiais de viagens para colaboradores" e uma "mesada inicial de boas-vindas que totaliza 1.200 euros ao fim de seis meses". É prometido um contrato fixo de três anos, com possibilidade de renovação.


"Experiência não é um requisito, uma vez que terás um treino completo connosco, mas serão escolhidos os candidatos mais trabalhadores, motivados e flexíveis", faz saber através de um evento publicado no Facebook. O mesmo é organizado pela Groundlink Recruitment, parceira portuguesa da companhia.


Os interessados terão de inscrever-se através de um site que a companhia disponibiliza para o efeito.




A sua opinião1
Este é o seu espaço para poder comentar o nosso artigo. A sua opinião conta e nós contamos com ela.
Faltam 300 caracteres
Negócios oferece este espaço de comentário, reflexão e debate e apela aos leitores que respeitem o seu estatuto editorial, promovam a discussão construtiva e combatam o insulto. O Negócios reserva-se ao direito de editar, apagar ou mesmo modificar os comentários dos seus leitores se atentarem contra o bom senso e seriedade.O acesso a todas as funcionalidades dos comentários está limitada a leitores registados e a Assinantes.
comentar
comentários mais recentes
Anónimo 09.03.2017

Trading sff.

pub
pub
pub
pub