Aviação Ryanair assegura que maioria dos passageiros afectados já encontrou solução

Ryanair assegura que maioria dos passageiros afectados já encontrou solução

Da primeira vaga que se estende até ao fim de Outubro, apenas 2% dos passageiros ainda não entraram em contacto com a companhia. Já na segunda vaga, a Ryanair espera ter 90% dos casos resolvidos até ao final desta semana.
Ryanair assegura que maioria dos passageiros afectados já encontrou solução
Miguel Baltazar
Wilson Ledo 02 de outubro de 2017 às 13:39

A Ryanair informou esta segunda-feira, 2 de Outubro, que apenas 2% dos passageiros afectados pelos cancelamentos de voos até ao final de Outubro ainda não remarcaram ou pediram reembolso das suas viagens.

São menos de sete mil os clientes nesta situação. Tal comprova, garante a companhia, que 308 mil dos 315 mil clientes afectados nesta primeira vaga têm já os seus processos resolvidos.


Já em relação à segunda vaga, com voos cancelados de Novembro a Março do próximo ano, a transportadora "low cost" fala em 400 mil clientes notificados. Mais de 300 mil ou 75% já pediram também remarcações ou reembolsos.


A Ryanair espera que 90% dos clientes desta segunda vaga tenham entrado em contacto com a companhia até ao final desta semana.

"Durante os últimos sete dias, a pontualidade da Ryanair melhorou para 97%", informou ainda em comunicado.


Ao todo, com esta redução da operação, a Ryanair vai cancelar mais de 20 mil voos, afectando 715 mil passageiros. Portugal está entre os países afectados, com mais de 1.300 voos cancelados até ao final de Março de 2018.


Na passada quarta-feira, 27 de Setembro, a transportadora irlandesa anunciou que reduzirá a sua operação de Inverno para evitar mais cancelamentos forçados, como os que se vão verificar até ao final de Outubro devido à marcação forçada de férias de pilotos.


"As reduções ao nosso horário de Inverno garantem que não procederemos a cancelamentos adicionais de voos devido à planificação dos horários de pilotos e tripulação", afirmou o porta-voz Kenny Jacobs.


Além dos mecanismos previstos por lei, a Ryanair anunciou que iria disponibilizar um vale de 40 euros, por cada voo, para que os passageiros afectados pudessem gastar numa nova reserva, a marcar durante o mês de Outubro, para voos a realizar entre Outubro e Março do próximo ano.




A sua opinião0
Este é o seu espaço para poder comentar o nosso artigo. A sua opinião conta e nós contamos com ela.
Faltam 300 caracteres
Negócios oferece este espaço de comentário, reflexão e debate e apela aos leitores que respeitem o seu estatuto editorial, promovam a discussão construtiva e combatam o insulto. O Negócios reserva-se ao direito de editar, apagar ou mesmo modificar os comentários dos seus leitores se atentarem contra o bom senso e seriedade.O acesso a todas as funcionalidades dos comentários está limitada a leitores registados e a Assinantes.
comentar
pub