Empresas Ryanair, Google e eDreams chegam a acordo para pôr fim a processo legal

Ryanair, Google e eDreams chegam a acordo para pôr fim a processo legal

As três empresas puseram fim a um processo que corria na justiça irlandesa desde 2015, que envolvia os anúncios online da eDreams e a plataforma AdWords.
Ryanair, Google e eDreams chegam a acordo para pôr fim a processo legal
Bloomberg
Negócios 19 de outubro de 2017 às 13:01

A transportadora aérea Ryanair, a Google e a eDreams chegaram a um acordo para pôr fim a um processo legal que envolve as três partes há mais de dois anos, anunciaram as empresas em comunicado esta quinta-feira, 19 de Outubro.

O processo, que decorria na justiça irlandesa, foi avançado pela Ryanair contra as outras duas companhias e dizia respeito aos anúncios online da eDreams e à plataforma AdWords.

"Acolhemos bem estas medidas que vão garantir transparência em relação à publicidade online de tarifas aéreas, para benefício dos nossos clientes", afirma Kenny Jacobs, representante da Ryanair, citado no comunicado. "Estamos muito satisfeitos por ter resolvido esta questão e agradecemos estes consensos para que a publicidade na plataforma Google AdWords seja mais adaptada aos clientes".

 

O caso remonta a 2015, quando a transportadora aérea acusou a agência de viagens online e o Google de ludibriarem os clientes com publicidade enganosa e preços falsos.

A eDreams e o Google estão a "enganar clientes ao publicitar tarifas da Ryanair que não existem através do website da eDreams e dos anúncios nas pesquisas do Google", referiu a transportadora na altura.

As empresas anunciam agora que "chegaram a uma solução" que vai "beneficiar consumidores de toda a Europa". Contudo, as condições deste acordo continuam confidenciais entre as partes.

"Estamos muito satisfeitos com esta resolução e empenhados em ajudar os viajantes de toda a Europa a conseguirem os melhores preços e as opções de viagem mais convenientes", diz Robert McNamara, representante da eDreams. "O nosso serviço é para benefício dos nossos clientes e esperamos que este acordo permita a todos os envolvidos focarem-se em disponibilizar ainda melhor valor e serviço aos viajantes europeus."




A sua opinião0
Este é o seu espaço para poder comentar o nosso artigo. A sua opinião conta e nós contamos com ela.
Faltam 300 caracteres
Negócios oferece este espaço de comentário, reflexão e debate e apela aos leitores que respeitem o seu estatuto editorial, promovam a discussão construtiva e combatam o insulto. O Negócios reserva-se ao direito de editar, apagar ou mesmo modificar os comentários dos seus leitores se atentarem contra o bom senso e seriedade.O acesso a todas as funcionalidades dos comentários está limitada a leitores registados e a Assinantes.
comentar
Saber mais e Alertas
pub