Aviação Ryanair prevê menos lucros e culpa queda da libra

Ryanair prevê menos lucros e culpa queda da libra

A companhia irlandesa espera que os lucros do próximo ano cresçam 7% para um intervalo entre 1,30 e 1,35 mil milhões de euros, quando anteriormente apontava para uma subida de 12%.
Ryanair prevê menos lucros e culpa queda da libra
Bloomberg / Reuters / Getty Images
Negócios 18 de Outubro de 2016 às 07:54

A Ryanair reduziu as suas estimativas de lucros para o próximo ano em cinco pontos percentuais, responsabilizando a forte queda da libra desde o referendo sobre o Brexit.

 

Segundo um comunicado divulgado esta terça-feira, 18 de Outubro, a companhia aérea irlandesa espera que o resultado líquido do conjunto do ano cresça 7%, quando anteriormente apontava para uma subida de 12%. De acordo com as novas previsões, os lucros da "low-cost" deverão ficar no intervalo entre 1,30 e 1,35 mil milhões de euros.  

 

A Ryanair sinaliza que a "principal causa" deste crescimento mais baixo dos resultados é a queda da libra desde o referendo sobre o Brexit, que vai reduzir o preço das tarifas no segundo semestre entre 13% e 15%, em média.

 

Ainda assim, a companhia prevê que esta redução será parcialmente compensada por uma evolução dos custos mais positiva do que o esperado.

 

"O recente declínio da libra pós-Brexit vai enfraquecer mais o rendimento no segundo semestre do que esperávamos originalmente", afirma Michael O’Leary, CEO da Ryanair, citado no comunicado. "Ainda que as taxas de ocupação mais elevadas, o crescimento mais forte do tráfego e um melhor controlo de custos vão ajudar a melhorar a evolução mais fraca das receitas, é prudente agora ajustar as estimativas, que passam por um crescimento de 7% dos lucros, em vez dos iniciais 12%".

 

Esta diminuição "deve-se principalmente ao impacto da libra mais fraca nas nossas tarifas", sublinha o CEO.

 

Desde o referendo sobre o Brexit, a 23 de Junho, a libra britânica desce 15% face ao euro e mais de 17,5% face ao dólar.




A sua opinião3
Este é o seu espaço para poder comentar o nosso artigo. A sua opinião conta e nós contamos com ela.
Faltam 300 caracteres
Negócios oferece este espaço de comentário, reflexão e debate e apela aos leitores que respeitem o seu estatuto editorial, promovam a discussão construtiva e combatam o insulto. O Negócios reserva-se ao direito de editar, apagar ou mesmo modificar os comentários dos seus leitores se atentarem contra o bom senso e seriedade.O acesso a todas as funcionalidades dos comentários está limitada a leitores registados e a Assinantes.
comentar
mais votado Anónimo Há 2 semanas


Os ladrões de esquerda

O FIM DA AUSTERIDADE

O PS comemora o Fim da austeridade, ... com brutais aumentos de impostos!


comentários mais recentes
Anónimo Há 2 semanas


Os ladrões de esquerda

PS - PCP - BE -- ROUBAM OS TRABALHADORES E PENSIONISTAS DO PRIVADO


NOVAS PENSÕES MÍNIMAS SERÃO SUJEITAS A PROVA DE RENDIMENTO...

para se gastar mais dinheiro com os subsídios às pensões douradas da CGA.


(As pensões da CGA são subsidiadas em 500€, 1000€, 1500€ e mais, por mês.

Estas pensões sim, devem ser sujeitas a condição de recursos.

E não as mínimas.)

Anónimo Há 2 semanas


Os ladrões de esquerda

O FIM DA AUSTERIDADE

O PS comemora o Fim da austeridade, ... com brutais aumentos de impostos!


Ja um Subecidio para estes Há 2 semanas

Nada disso a Culpa e do Socrates, e dos Seguidores deles que abriram a porta a todas essas Sanguessugas, chamadas de LowCost. Em prejuizo da TAP,e das filhas desta.

pub