Banca & Finanças Sabadell desiste do BCP devido a entrada da Fosun no capital social

Sabadell desiste do BCP devido a entrada da Fosun no capital social

O banco espanhol Sabadell decidiu retirar-se da corrida ao controlo do BCP depois de os chineses da Fosun terem comprado uma participação social importante no banco português.
Sabadell desiste do BCP devido a entrada da Fosun no capital social
Lusa 12 de Dezembro de 2016 às 20:23

"Com a entrada da Fosun só nos restava aumentar a nossa participação ou retirar-nos da corrida ao controlo do BCP", disse esta segunda-feira fonte oficial do Sabadell à agência Lusa. A mesma fonte acrescentou: "Como os chineses querem aumentar a sua participação, o razoável é nós reduzirmos a nossa".

 

O Sabadell insiste que só tomou esta decisão depois de ter apoiado o BCP na resolução das dificuldades que teve, tendo acompanhado o aumento de capitais pedido.

 

"Estivemos ao lado e a apoiar o BCP durante todo o período de dificuldade", disse o representante da entidade espanhola com sede em Barcelona, acrescentando que a operação tem um impacto neutro nas contas do Sabadell depois de, no primeiro semestre de 2016, ter sido incorporada no ativo do banco uma provisão que toma em consideração a descida de preço das acções do BCP.

 

Segundo a mesma fonte, o banco espanhol tinha inicialmente cerca de 3% do BCP e com o aumento de capital passou a controlar 5,0%, mas com a entrada dos chineses a sua posição foi diluída e passou para cerca de 4,1% do capital social.

 

O Sabadell informou hoje a Comissão Nacional do Mercado de Valores (CNMV) espanhola que pretende alienar um lote de 38.577.892 acções ordinárias, escriturais e nominativas, sem valor nominal, representativas de 4,08% do capital social e direitos de voto do BCP.

 

O banco espanhol esclarece que a alienação vai realizar-se "mediante o lançamento de uma oferta particular das acções", num processo que é "dirigido exclusivamente a investidores qualificados e institucionais" e numa operação que vai ser gerida pelo Citigroup.

 

O Sabadell ficará ainda com 1.353.619 acções do BCP, "representativas de 0,14% do capital social" do banco português e "relativamente às quais, de acordo com os termos da oferta, o Sabadell assumiu, perante o Citi, um compromisso de não alienação ('lock-up'), sem o consentimento prévio por escrito do Citi, por um período de 90 dias contados da presente data".

 

Esta venda acontece depois de os chineses da Fosun terem adquirido uma participação social de 16,7% em Abril deste ano, tendo o BCP indicado em Novembro que a Fosun é o maior accionista do banco após a operação de aumento de capital que subscreveu, descendo a petrolífera angolana Sonangol para a segunda posição. 




A sua opinião3
Este é o seu espaço para poder comentar o nosso artigo. A sua opinião conta e nós contamos com ela.
Faltam 300 caracteres
Negócios oferece este espaço de comentário, reflexão e debate e apela aos leitores que respeitem o seu estatuto editorial, promovam a discussão construtiva e combatam o insulto. O Negócios reserva-se ao direito de editar, apagar ou mesmo modificar os comentários dos seus leitores se atentarem contra o bom senso e seriedade.O acesso a todas as funcionalidades dos comentários está limitada a leitores registados e a Assinantes.
comentar
mais votado Anónimo Há 4 dias

A Sonangol são os proximos a bater com porta. Quanto terá custado estas açoes á Sabadel? Pra lá de uma pipa de massa...

comentários mais recentes
00SEVEN Há 4 dias

Uma decisão natural e acertada da parte do Sabadell!
Duas mulheres na mesma cozinha trazem sempre contradições e até conflitos!
Em "trading" isto chama-se cortar uma posição incómoda e com potenciais prejuízos e riscos imprevisíveis.
O melhor é quantificar o prejuízo, assumi-lo e partir para outra.
Era o que algumas empresas do parque empresarial deviam ter feito "fechando" os contractos de swap que agora lhes vão custar caro acrescidos dos custos judiciais que não vão ser pequenos!

Anónimo Há 4 dias

Ninguem se pasme se um dia os chineses fizerem da cidade da borga a praca vermelha da Europa.Ainda vao fazer do fala barato balas para canhoes chineses.

Anónimo Há 4 dias

A Sonangol são os proximos a bater com porta. Quanto terá custado estas açoes á Sabadel? Pra lá de uma pipa de massa...

Resposta de Anónimoa Anónimo Há 4 dias

Os angola tá falido,patrão!

pub
Saber mais e Alertas
pub
pub
pub