Automóvel Salvador Caetano e Siemens apresentam primeiro autocarro de aeroporto totalmente eléctrico

Salvador Caetano e Siemens apresentam primeiro autocarro de aeroporto totalmente eléctrico

A Salvador Caetano Indústria e a Siemens Portugal apresentam na próxima semana, na Alemanha, o primeiro autocarro totalmente eléctrico desenvolvido para uso exclusivo em aeroportos, resultado de um investimento de um milhão de euros.
Lusa 05 de outubro de 2013 às 16:14

Num comunicado conjunto, as empresas adiantam tratar-se de um “conceito totalmente inovador”, resultado da conversão de autocarros de aeroporto COBUS diesel, que haviam sido construídos na CaetanoBus (fábrica do grupo Salvador Caetano sediada em Gaia), em veículos com um sistema de tração 100% eléctrico e com um novo ‘design’”.


Segundo salientam, trata-se de uma “solução inovadora de reciclagem e reutilização de autocarros” que permite “estender o ciclo de vida destas viaturas por mais 10 anos”.


Pela primeira vez em exibição na Inter Airport Europe - considerada a principal feira internacional para o sector de aeroportos e que decorre de terça a sexta-feira em Munique, na Alemanha - o eCobus é o culminar de um projecto de 20 meses que implicou um investimento de um milhão de euros, apoiado em 40% pelo Quadro de Referência Estratégica Nacional (QREN).


Equipado com baterias “de última geração” e dotado de um sistema de armazenamento de energia “fiável e seguro”, o eCobus permite, segundos os construtores, “reduzir os custos de manutenção e alcançar as zero emissões directas sem gerar ruído”.


O objectivo é que, “em breve”, as cerca de 3.000 unidades COBUS movidas a diesel que circulam actualmente nos aeroportos de todo o mundo sejam reconvertidas em unidades eléctricas.


Segundo a CaetanoBus (que contribuiu com o seu ‘know-how’ no desenvolvimento e produção dos autocarros COBUS) e a Siemens Portugal (responsável pelas soluções tecnológicas de mobilidade eléctrica do veículo), o eCobus permite reduzir em aproximadamente 75% a factura energética face aos autocarros movidos a diesel ou a gás, diminuindo as emissões de CO2.


Para além dos impactos ambientais associados ao projecto, o facto de alargar o tempo de operação dos COBUS em mais 10 anos “resulta num benefício financeiro para os operadores”, destacam.


Para além da Salvador Caetano e da Siemens, é parceiro tecnológico do projecto o Instituto de Engenharia Mecânica e Gestão Industrial (INEGI), a quem coube o desenvolvimento de um modelo de dimensionamento dinâmico para optimização da conversão de cada modelo de veículo de aeroporto.




A sua opinião11
Este é o seu espaço para poder comentar o nosso artigo. A sua opinião conta e nós contamos com ela.
Faltam 300 caracteres
Negócios oferece este espaço de comentário, reflexão e debate e apela aos leitores que respeitem o seu estatuto editorial, promovam a discussão construtiva e combatam o insulto. O Negócios reserva-se ao direito de editar, apagar ou mesmo modificar os comentários dos seus leitores se atentarem contra o bom senso e seriedade.O acesso a todas as funcionalidades dos comentários está limitada a leitores registados e a Assinantes.
comentar
mais votado beachboy 05.10.2013

...muitos parabéns às companhias envolvidas...

comentários mais recentes
Adérito 06.10.2013

Um bem haja àqueles ecologístas que abdicam do seu bem estar e arriscam a liberdade e a vida para deixarem um planeta melhor para os nossos descendentes.

Nota: estou a repetir o comentário porque o anterior involuntáriamente iviei o como anónimo.

Anónimo 06.10.2013

Um bem haja àqueles ecologístas que abdicam do seu bem estar e arriscam a liberdade e a vida para deixarem um planeta melhor para os nossos descendentes.

inguias 06.10.2013

É com investimntos como este que se cria emprego e riqueza e não com demagogias, sem nada fazer. PARABENS!

Ze 06.10.2013

O que e que aconteceu a parceria com a Efacec pros eletricos?

ver mais comentários