Tecnologias Samsung actualiza software do Note7 para limitar carregamento da bateria até 60%

Samsung actualiza software do Note7 para limitar carregamento da bateria até 60%

A Samsung implementou uma nova medida de prevenção para reduzir os riscos para os consumidores que tenham um Galaxy Note 7. Até ao momento, a empresa já recolheu dois terços dos dispositivos na Europa.
Samsung actualiza software do Note7 para limitar carregamento da bateria até 60%
DR Samsung
Sara Ribeiro 26 de Outubro de 2016 às 12:38
A Samsung continua a tentar minimizar os riscos de novos problemas com o modelo Galaxy Note 7. O novo passo da tecnológica passa por disponibilizar uma nova actualização do software no continente europeu que limita o carregamento da bateria para os 60%.

Os consumidores que ainda possuam um Galaxy Note 7 na Europa vão poder fazer a actualização do software a partir de segunda-feira, 31 de Outubro.

No entanto, como sublinha Nuno Parreira, director de Telecomunicações da Samsung Portugal, esta nova medida não pretende substituir a devolução dos equipamentos. Esta nova actualização "está desenhada especificamente para relembrar todos os clientes com o Galaxy Note7 que devem substituir os seus equipamentos o mais rapidamente possível", segundo um comunicado enviado pela empresa às redacções.

Esta actualização "é similar à que foi efectuada previamente em Setembro para os equipamentos Galaxy Note7 iniciais pela Europa. Percebeu-se que esta actualização de software minimiza de forma efectiva o risco do consumidor, com nenhum incidente reportado dentro dos equipamentos que o receberam", segundo a Samsung.

A nova medida tem como objectivo reduzir "o risco do consumidor, levando simultaneamente todos os clientes europeus que ainda possuam um Galaxy Note7 a substituir o seu equipamento imediatamente".

Tal como foi anunciado pela empresa no dia 11 de Outubro, no seguimento de algumas baterias terem explodido, a produção e as vendas do smartphone foram descontinuadas, tendo a Samsung pedido a todos os clientes que entregassem o dispositivo.

Até agora, dois terços de todos os Galaxy Note7 na Europa já foram recolhidos. Os clientes possuem a opção de poderem ser ressarcidos no valor total do equipamento, ou escolherem um smartphone Samsung Galaxy alternativo, com a diferença no preço também ressarcida.

"A nossa prioridade absoluta continua a ser a segurança do consumidor. Mais uma vez lamentamos não ter conseguido alcançar o standard de excelência de produtos a que os nossos clientes já estão habituados, agradecendo-lhes sinceramente pela sua compreensão e cooperação contínua".



A sua opinião1
Este é o seu espaço para poder comentar o nosso artigo. A sua opinião conta e nós contamos com ela.
Faltam 300 caracteres
Negócios oferece este espaço de comentário, reflexão e debate e apela aos leitores que respeitem o seu estatuto editorial, promovam a discussão construtiva e combatam o insulto. O Negócios reserva-se ao direito de editar, apagar ou mesmo modificar os comentários dos seus leitores se atentarem contra o bom senso e seriedade.O acesso a todas as funcionalidades dos comentários está limitada a leitores registados e a Assinantes.
comentar
comentários mais recentes
Sam o quê? Há 6 dias

Apple o resto é paisagem.

pub
pub
pub
pub