Tecnologias Samsung diz que defeitos nas baterias provocaram incêndios do Galaxy Note 7

Samsung diz que defeitos nas baterias provocaram incêndios do Galaxy Note 7

Investigações internas e independentes "concluíram que as baterias foram a causa dos incidentes com o Note 7", disse a empresa sul-coreana em comunicado.
Samsung diz que defeitos nas baterias provocaram incêndios do Galaxy Note 7
DR Samsung
Lusa 23 de janeiro de 2017 às 07:19

A Samsung Electronics disse esta segunda-feira, 23 de Janeiro, que foram defeitos nas baterias que provocaram os perigosos incêndios no seu modelo de telemóvel Galaxy Note 7, que teve de deixar de fabricar.

 

Investigações internas e independentes "concluíram que as baterias foram a causa dos incidentes com o Note 7", disse a empresa sul-coreana em comunicado.

 

O responsável da divisão de telemóveis, Koh Dong-jin explicou que a publicação do relatório foi motivada pela necessidade de a empresa "recuperar a confiança" dos consumidores depois da perda de cerca de 6,1 biliões de won (cerca de 4.863 milhões de euros).

 

O estudo aponta que algumas das baterias de lítio estudadas registaram curtos-circuitos internos.

 

A investigação foi realizada durante um mês pela própria empresa tecnológica sul-coreana e outras três organizações: as empresas norte-americanas UL e Exponent, e a empresa alemã de inspecção técnica e certificação TÜV Rheinland.

 

Koh explicou que cerca de 700.000 investigadores e engenheiros recriaram processos de carga e descarga com cerca de 200.000 dispositivos e cerca de 30.000 baterias de lítio para detectar e analisar os defeitos. 




A sua opinião0
Este é o seu espaço para poder comentar o nosso artigo. A sua opinião conta e nós contamos com ela.
Faltam 300 caracteres
Negócios oferece este espaço de comentário, reflexão e debate e apela aos leitores que respeitem o seu estatuto editorial, promovam a discussão construtiva e combatam o insulto. O Negócios reserva-se ao direito de editar, apagar ou mesmo modificar os comentários dos seus leitores se atentarem contra o bom senso e seriedade.O acesso a todas as funcionalidades dos comentários está limitada a leitores registados e a Assinantes.
comentar
pub