Tecnologias Samsung pretende apresentar novo Galaxy Note em Agosto

Samsung pretende apresentar novo Galaxy Note em Agosto

O novo smartphone da sul-coreana Samsung deve ver a luz do dia em cerca de dois meses. Fontes da Reuters, adiantam que o Galaxy Note 8 vai ser apresentado na segunda quinzena de Agosto em Nova Iorque.
Samsung pretende apresentar novo Galaxy Note em Agosto
REUTERS
Ana Laranjeiro 20 de junho de 2017 às 11:13

A Samsung vai apresentar o seu próximo smartphone, o Galaxy Note 8, na segunda quinzena de Agosto, de acordo com uma fonte da Reuters. A apresentação deverá ter lugar em Nova Iorque (EUA). O Galaxy Note 8 vai ter um ecrã curvo, maior do que o Galaxy S8, e vai ter duas câmaras, de acordo com a fonte da Reuters, que pediu anonimato.

Não foram revelados mais detalhes pela fonte da agência e a Samsung não quis comentar.

A Samsung continua assim a apostar na gama premium Note, apesar do escândalo que envolveu o Galaxy Note7. No segundo semestre do ano passado, a tecnológica sul-coreana retirou do mercado este dispositivo, depois de terem surgido várias notícias que davam conta que estes smartphones se incendiavam.


Em Janeiro deste ano, a empresa revelou que foram defeitos nas baterias que provocaram os perigosos incêndios no seu modelo de telemóvel Galaxy Note 7, que teve de deixar de fabricar. Investigações internas e independentes "concluíram que as baterias foram a causa dos incidentes com o Note 7", disse a empresa sul-coreana em comunicado. O responsável da divisão de telemóveis, Koh Dong-jin explicou na altura que a publicação do relatório foi motivada pela necessidade de a empresa "recuperar a confiança" dos consumidores depois da perda de cerca de 6,1 biliões de won (cerca de 4.863 milhões de euros).

O estudo aponta que algumas das baterias de lítio estudadas registaram curtos-circuitos internos. A investigação foi realizada durante um mês pela própria empresa tecnológica sul-coreana e outras três organizações: as empresas norte-americanas UL e Exponent, e a empresa alemã de inspecção técnica e certificação TÜV Rheinland.

Aparentemente, e depois dos esclarecimentos da empresa, a confiança dos consumidores na marca mantém-se. De acordo com a Reuters, os Samsung Galaxy S8, que foram colocados à venda em Abril, tiveram uma resposta inicial forte. O que levou os analistas a anteciparem que este dispositivo tem registado elevadas vendas e vai levar a empresa a registar lucros muito positivos no período compreendido entre Abril e Junho.

Ao Negócios, em Abril, a marca asiática tinha já revelado ter expectativas elevadas para as vendas do S8 e acreditava que os consumidores sempre se mantiveram "fiéis" à marca, mesmo depois do caso das baterias do Samsung Note7.


"Estamos muito confiantes [com o lançamento do novo smartphone apresentado em Londres no dia 28 de Março]. Para nós este é um dos melhores telefones de sempre. E isto é apenas o início. Estamos muito entusiasmados por trazer este telefone para o mercado", começou por frisar Jean Daniel Ayme, vice-presidente da Samsung para a área móvel na Europa, em entrevista ao Negócios, depois da apresentação do novo telemóvel.

Questionado sobre se o Galaxy S8 será o derradeiro teste para medir a lealdade e confiança na marca, depois do anterior modelo Note7 ter sido retirado do mercado por algumas baterias terem explodido, Jean Daniel Ayme respondeu que "o caso das baterias do Note7 é outra coisa. Começámos a desenvolver o S8 há muitos, muitos meses. E todas as lições que tirámos do caso do Note7 aplicámos na produção e desenvolvimento não só do S8 mas de todos os dispositivos".


A sua opinião0
Este é o seu espaço para poder comentar o nosso artigo. A sua opinião conta e nós contamos com ela.
Faltam 300 caracteres
Negócios oferece este espaço de comentário, reflexão e debate e apela aos leitores que respeitem o seu estatuto editorial, promovam a discussão construtiva e combatam o insulto. O Negócios reserva-se ao direito de editar, apagar ou mesmo modificar os comentários dos seus leitores se atentarem contra o bom senso e seriedade.O acesso a todas as funcionalidades dos comentários está limitada a leitores registados e a Assinantes.
comentar
pub
Saber mais e Alertas
pub
pub
pub