Banca & Finanças Santa Casa da Misericórdia de Lisboa rejeita entrar "sozinha" no Montepio

Santa Casa da Misericórdia de Lisboa rejeita entrar "sozinha" no Montepio

O provedor da Santa Casa da Misericórdia de Lisboa (SCML) afirmou esta segunda-feira que a instituição, se entrar no capital da Caixa Económica Montepio Geral (CEMG), não avançará "sozinha", indicando que várias Misericórdias têm manifestado interesse em investir.
Santa Casa da Misericórdia de Lisboa rejeita entrar "sozinha" no Montepio
Lusa 15 de janeiro de 2018 às 19:09

"Uma das condições que estava colocada em cima da mesa desde o início é que a Misericórdia de Lisboa, a entrar, não entrasse sozinha, mas entrasse em conjunto com outras entidades do sector social, e várias [Misericórdias] têm manifestado junto da Associação Mutualista [Montepio] a vontade de se associar a esse movimento, naturalmente com vínculos e intensidades financeiras diferentes, de acordo com aquilo que são as disponibilidades de cada Misericórdia", declarou aos jornalistas o provedor da SCML, Edmundo Martinho.

 

À margem de uma cerimónia com outras Misericórdias do país, que decorreu em Lisboa, o provedor da SCML disse ainda que há "muitas instituições, quer Misericórdias, quer associações mutualistas, que estão disponíveis para entrar e que estão a aguardar que a Santa Casa Misericórdia de Lisboa tome a sua decisão" para que possam avançar em conjunto, "se for essa a decisão final".

 

Questionado sobre se é a SCML quem tem a total responsabilidade de decisão, Edmundo Martinho assegurou que "cada Misericórdia tem a obrigação e a responsabilidade estatutária de decidir aquilo que deve fazer em relação às disponibilidades que tem".

 

"No caso da Misericórdia de Lisboa, naturalmente cabe à mesa da Santa Casa de Lisboa tomar essa decisão. No que diz respeito às outras Misericórdias, caberá às respectivas administrações essa responsabilidade", frisou o provedor da SCML.

 

Sobre a importância de conhecer os resultados consolidados do Montepio antes de tomar uma decisão, o dirigente da Misericórdia de Lisboa lembrou que está a ser desenvolvido um estudo, por uma entidade financeira autónoma e independente, que ajudará a tomar a decisão.

 

"Esse estudo é feito com base naquilo que são os elementos que estão disponíveis da Caixa Económica Montepio Geral e todos os elementos que estão a ser consultados e que nos permitirão seguramente tomar uma decisão. Os indicadores que existem, que estão disponíveis, são fiáveis para tomar uma decisão, seja ela qual for, portanto estamos em crer que até ao final do mês consigamos estar em condições para poder tomar uma decisão", adiantou Edmundo Martinho.

 

Em 7 de Janeiro, em entrevista à Antena 1, o ministro do Trabalho disse ter sido ideia do ex-provedor da SCML Pedro Santana Lopes o envolvimento da Santa Casa no sector financeiro, enquanto a hipótese de investimento no Montepio foi colocada pelo Governo.

 

Quanto a críticas feitas ao envolvimento do sector social no financeiro, Vieira da Silva falou em "profundo desconhecimento da realidade", porque em "toda a Europa existem instituições financeiras do sector social".

 

A CEMG, detida na totalidade pela Associação Mutualista Montepio Geral, está num período de mudança dos estatutos e mesmo da sua equipa de gestão, tendo a Associação Mutualista anunciado a entrada de Nuno Mota Pinto para presidente do banco, lugar ainda ocupado por Félix Morgado.




A sua opinião9
Este é o seu espaço para poder comentar o nosso artigo. A sua opinião conta e nós contamos com ela.
Faltam 300 caracteres
comentar
Negócios oferece este espaço de comentário, reflexão e debate e apela aos leitores que respeitem o seu estatuto editorial, promovam a discussão construtiva e combatam o insulto. O Negócios reserva-se ao direito de editar, apagar ou mesmo modificar os comentários dos seus leitores se atentarem contra o bom senso e seriedade.O acesso a todas as funcionalidades dos comentários está limitada a leitores registados e a Assinantes.
comentários mais recentes
Anónimo 16.01.2018

Já se descobriu quem teve a ideia de gastar a massa no Montepio Ora vejam: http://piratasdoreino.blogspot.pt/2018/01/santana-casa-da-misericordia.html

Ciifrão 16.01.2018

Se tiverem medo posso fazer companhia, só precisam de me emprestar dinheiro.

MAC 16.01.2018

Que me desculpe o "fazedor" do título mas onde é que o provedor disse que a SCML se RECUSA a entrar sozinha? Combinar ir ao cinema com um grupo de amigos é a mesma coisa que RECUSAR ir ao cinema sozinho?
Opinião é opinião. Quando é para dar notícias convinha um pouco mais de rigor e seriedade.

Olha a estratégia..... 15.01.2018

Alteram-se dois ou três decretos-lei dos jogos sociais e atribuem-se mais benefícios às restantes misericórdias. Estes recebem da SCML e entram no MG.
O dinheiro sai do mesmo bolso mas o tuga é enganado e fica todo contente.
Mais uma socratisse......uma gonelhada ou uma lendeirada.....

ver mais comentários
pub