Banca & Finanças Santander aumenta capital em 7.000 milhões para comprar Popular

Santander aumenta capital em 7.000 milhões para comprar Popular

Depois de conhecida a medida de resolução que integra o Banco Popular no Santander por um euro, o banco liderado por Ana Botín avança para um aumento de capital.
Santander aumenta capital em 7.000 milhões para comprar Popular
Dado Galdieri/Bloomberg
O Banco Santander, que esta manhã comprou o Banco Popular por um euro no âmbito de uma medida de resolução, vai aumentar o capital em 7.000 milhões de euros, anunciou esta quarta-feira, 7 de Junho, a instituição.

"Como parte da operação, o Banco Santander prevê realizar um aumento de capital de cerca de 7.000 milhões de euros que cobrirá o capital e as provisões requeridas para reforçar o balanço do Banco Popular," lê-se num comunicado do banco à CNMV, o regulador espanhol dos mercados.

O banco liderado por Ana Botín acrescenta ainda que os actuais accionistas do Santander terão direito preferencial de subscrição neste reforço.

A instituição refere ainda que o processo de compra, feito no âmbito de um processo competitivo de venda, levou à amortização integral da totalidade das acções do Banco Popular em circulação no fecho da sessão de ontem e das acções resultantes da conversão de instrumentos de capital emitidos pelo banco.

Os instrumentos de Additional Tier 1 (produtos emitidos pelo banco considerados mais arriscados e, portanto, logo chamados a intervir em caso de perdas após as acções) são absorvidos, perdendo o seu valor para reduzir as necessidades de capital no valor da instituição financeira. Já os instrumentos de Tier 2, outra "camada" de protecção do banco, são convertidos em novas acções, transferidas para o Santander.

O impacto destas alterações deverá ser nulo no capital de maior qualidade (Core Equity Tier 1) do grupo Santander, espera o banco.

O último aumento de capital do Santander decorreu em Janeiro de 2015, quando o banco encaixou 7,5 mil milhões de euros. O banco espanhol tinha em Março um rácio de capital CET1 de 10,66%, tendo como meta colocar este indicador acima de 11% em 2018.

(Notícia actualizada às 7:47 com mais informação)



A sua opinião2
Este é o seu espaço para poder comentar o nosso artigo. A sua opinião conta e nós contamos com ela.
Faltam 300 caracteres
Negócios oferece este espaço de comentário, reflexão e debate e apela aos leitores que respeitem o seu estatuto editorial, promovam a discussão construtiva e combatam o insulto. O Negócios reserva-se ao direito de editar, apagar ou mesmo modificar os comentários dos seus leitores se atentarem contra o bom senso e seriedade.O acesso a todas as funcionalidades dos comentários está limitada a leitores registados e a Assinantes.
comentar
comentários mais recentes
BCP máximo HISTÓRICO 22 EUROS Há 1 semana

ALGUM DESTES CRANIOS aqui deste forum me sabe explicar se o MILENIUM BCP poderá ainda este ANO BATER o SEU MÁXIMO HISTÓRICO de 22 EUROS é que eu tenho 1 MILHÃO de euros que a minha AVÓZINHA me deixou para INVESTIR

Sousa Há 2 semanas

A diferença para o BANIF é que o estado espanhol não meteu lá nada antes de o vender. Cabe ao comprador, Santander, reforçar o capital. Os acionistas do Popular ficam a arder, como é suposto. À cotação de ontem evaporaram-se 1,3 mil milhões de euros... É assim que deve ser.

pub
Saber mais e Alertas
pub
pub
pub