Banca & Finanças Santander emite 2.000 milhões de euros em instrumentos convertíveis em acções

Santander emite 2.000 milhões de euros em instrumentos convertíveis em acções

A operação de emissão de dívida avaliada em 2 mil milhões, anunciada esta terça-feira, destina-se exclusivamente a investidores qualificados.
Santander emite 2.000 milhões de euros em instrumentos convertíveis em acções
Reuters
Diogo Cavaleiro 18 de abril de 2017 às 08:12

O Santander vai emitir até 2.000 milhões de euros em instrumentos convertíveis em acções sob determinadas condições, segundo anunciou esta terça-feira, 18 de Abril.

 

Estes instrumentos de conversão contingente (como no caso dos chamados CoCos, que foram emitidos pelos bancos portugueses e subscritos pelo Estado na capitalização de 2012) só poderão ser subscritos por investidores qualificados. Os particulares estão fora desta emissão.

Os actuais accionistas do banco espanhol, presente em Portugal através do Santander Totta, não terão o direito preferencial de subscrição desta emissão de dívida, de acordo com o comunicado enviado pelo banco aos reguladores português e espanhol. 

A emissão de dívida, com diferentes níveis de subordinação, prende-se com as novas camadas impostas pela regulação europeia para a absorção de perdas em caso de dificuldades nas instituições financeiras.

Segundo relembra o jornal espanhol Expansión, o banco presidido por Ana Botín pretende emitir entre 43 e 57 mil milhões de euros num plano a dois anos para cumprir essas exigências. Estas emissões pretendem que sejam os credores os primeiros a enfrentar, logo após os accionistas, as eventuais perdas a reconhecer, de forma a isentar os contribuintes desse encargo. 

Os bancos portugueses também têm de cumprir estas almofadas de capital, que são maiores quanto maior o risco associado a casa instituição financeira. A Caixa Geral de Depósitos, que emitiu 500 milhões em dívida perpétua colocada nos privados, fez a emissão também para utilizar em caso de absorção de perdas.

(Notícia actualizada com mais informações às 8:36)




A sua opinião1
Este é o seu espaço para poder comentar o nosso artigo. A sua opinião conta e nós contamos com ela.
Faltam 300 caracteres
Negócios oferece este espaço de comentário, reflexão e debate e apela aos leitores que respeitem o seu estatuto editorial, promovam a discussão construtiva e combatam o insulto. O Negócios reserva-se ao direito de editar, apagar ou mesmo modificar os comentários dos seus leitores se atentarem contra o bom senso e seriedade.O acesso a todas as funcionalidades dos comentários está limitada a leitores registados e a Assinantes.
comentar
comentários mais recentes
Anónimo Há 1 semana

Ui

pub