Banca & Finanças Santander Totta finaliza compra sociedade do ex-Banif mas não revela preço

Santander Totta finaliza compra sociedade do ex-Banif mas não revela preço

A Oitante, veículo que ficou com os activos do Banif que o Santander Totta não quis, vendeu àquele banco a sociedade de titularização de crédito Gamma. O preço da operação, iniciada em Junho, não é indicado.
Santander Totta finaliza compra sociedade do ex-Banif mas não revela preço
Miguel Baltazar/Negócios
Diogo Cavaleiro 06 de janeiro de 2017 às 18:04

O Santander Totta finalizou a compra da Gamma. Este é um activo que pertencia ao Banif e que o banco de capitais espanhóis não adquiriu na resolução aplicada pelo Banco de Portugal, pelo que foi transferido para o veículo Oitante.

 

"O Banco Santander Totta, S.A. informa que, na sequência do comunicado divulgado ao mercado a 28 de Junho de 2016, a 30 de Dezembro de 2016 concluiu o processo de aquisição ao Banif – Banco de Investimento, S.A. (cujo accionista único é a Oitante, S.A.), da totalidade das acções representativas do capital social da Gamma – Sociedade de Titularização de Créditos, S.A", assinala um comunicado enviado pela instituição financeira presidida por António Vieira Monteiro (na foto).

 

O preço da operação não é divulgado nem no comunicado do Santander nem da Oitante. Questionado, o banco não quis revelar números. O presidente do Totta garantiu já que este era o único activo que não havia adquirido na resolução que pretendia comprar - o que aconteceu mais de um ano depois da medida aplicada pelo regulador da banca. 

 

Os activos do antigo Banif do veículo sob o comando de Miguel Barbosa foram transferidos, a 20 de Dezembro de 2015, com um desconto de 67% do valor a que estavam registados, beneficiando de uma garantia do Fundo de Resolução, accionista único da Oitante, com uma contragarantia do Estado de 422 milhões de euros. Apesar das perguntas feita, desde o ano passado, sobre que montantes foram já recuperados pelo veículo, nunca houve respostas.

 

A Gamma é uma sociedade de titularização de créditos, essencialmente originados no Banif, que os agrega e emite em seguida. Como os créditos são do antigo Banif, o Santander Totta passa agora a ter, também, a sociedade que os titulariza. 

 

"A conclusão desta operação ocorre na sequência da sua submissão às autoridades competentes, nomeadamente o Banco de Portugal, a Comissão do Mercado de Valores Mobiliários e a Comissão Europeia, e a emissão das autorizações aplicáveis, verificando-se as condições estabelecidas no contrato de compra e venda de acções assinado em 17 de Junho de 2016", indica o comunicado da instituição financeira.

 

Na sua nota, o veículo, totalmente detido pelo Fundo de Resolução, também deixa claro que a "operação é o resultado de um processo competitivo de venda lançado e conduzido pela Oitante e enquadra-se na prossecução do objectivo de maximização do valor de venda dos seus activos". 




A sua opinião1
Este é o seu espaço para poder comentar o nosso artigo. A sua opinião conta e nós contamos com ela.
Faltam 300 caracteres
Negócios oferece este espaço de comentário, reflexão e debate e apela aos leitores que respeitem o seu estatuto editorial, promovam a discussão construtiva e combatam o insulto. O Negócios reserva-se ao direito de editar, apagar ou mesmo modificar os comentários dos seus leitores se atentarem contra o bom senso e seriedade.O acesso a todas as funcionalidades dos comentários está limitada a leitores registados e a Assinantes.
comentar
comentários mais recentes
Ciifrão 07.01.2017

Negociar a massa falida deve ser um festim para os especuladores, quase 70% de desconto não pode ser mau negócio. Melhor era ter ajudado o banco a equilibrar as contas, em vez de vender os ativos a qualquer preço.

pub