Desporto Santander troca a Fórmula 1 pela Liga dos Campeões

Santander troca a Fórmula 1 pela Liga dos Campeões

O banco espanhol assinou um acordo para patrocinar a Liga dos Campeões na próxima época.
Santander troca a Fórmula 1 pela Liga dos Campeões
Nuno Carregueiro 29 de novembro de 2017 às 11:18

Dias depois de ter sido noticiado que iria deixar de patrocinar a Ferrari e a Fórmula 1, o Santander anunciou que assinou um acordo para se tornar patrocinador oficial da Liga dos Campeões a partir da época 2018/2019 e durante três anos.

 

"O Santander terá direito a uma ampla presença em outdoors em todos os jogos, anúncios em retransmissões de jogos, além de bilhetes e acesso a experiências para uso comercial, entre outras coisas", refere um comunicado do banco.

 

O acordo foi assinado no Brasil pela presidente do banco, Ana Botín, e outros responsáveis do Santander. "O apoio à UEFA Champions League, a competição mais global e inspiradora do mundo, une-se ao apoio à Libertadores e, de modo excepcional desde há uns dias, ao Racing de Santander, na Cantábria, o lugar onde nascemos há 160 anos e que é a nossa sede", refere Ana Botín.

 

Quanto à Fórmula1 e à Ferrari, o contrato de patrocínio que termina este ano não deverá ser renovado, colocando ponto final a uma parceria de sete anos. O Santander passou a patrocinar a marca automóvel italiana em 2000, sendo que o principal impulsionar do acordo foi o entretanto falecido Emilio Botín, que tinha na Fórmula 1 uma das suas paixões.

 

O fim do contrato entre o Santander e a Ferrari não era ainda oficial, mas Ana Botin, no comunicado de hoje, deixa claro que não será renovado

 

"A Ferrari e a Fórmula 1, às quais estamos muito agradecidos, foram fundamentais para o Santander durante estes anos. Continuamos a apoiar o desporto porque é mais uma forma de contribuir para o progresso das comunidades onde operamos", refere.

 

No mesmo comunicado, o presidente do Santander Totta, António Vieira Monteiro, refere que "este patrocínio faz todo o sentido não só a nível global mas para o nosso país".




A sua opinião0
Este é o seu espaço para poder comentar o nosso artigo. A sua opinião conta e nós contamos com ela.
Faltam 300 caracteres
Negócios oferece este espaço de comentário, reflexão e debate e apela aos leitores que respeitem o seu estatuto editorial, promovam a discussão construtiva e combatam o insulto. O Negócios reserva-se ao direito de editar, apagar ou mesmo modificar os comentários dos seus leitores se atentarem contra o bom senso e seriedade.O acesso a todas as funcionalidades dos comentários está limitada a leitores registados e a Assinantes.
comentar
pub