Start-ups Science4you está a recrutar 300 pessoas para o Natal e vai expandir lojas próprias

Science4you está a recrutar 300 pessoas para o Natal e vai expandir lojas próprias

A empresa de brinquedos portuguesa revelou em comunicado que está a recrutar para o último trimestre do ano. Procura 300 pessoas sendo que, com as mudanças que realizou recentemente, estima que “1/3 dos colaboradores sazonais contratados se mantenham após a época do Natal”.
Science4you está a recrutar 300 pessoas para o Natal e vai expandir lojas próprias
Pedro Elias
Ana Laranjeiro 04 de setembro de 2017 às 12:17

A Science4you, empresa portuguesa de brinquedos, anunciou que está à procura de 300 pessoas para o quarto trimestre do ano. O objectivo deste recrutamento é reforçar a época natalícia, tipicamente forte para as empresas deste segmento. A Science4you não escapa a esta tendência e obtém cerca de 70% da sua facturação anual nesta época do ano, refere a firma em comunicado enviado às redacções.

"A contratação sazonal de colaboradores na Science4you é habitual desde o início da empresa, pois trata-se de um negócio com maior incidência nos últimos meses do ano, e que requer assim um reforço no número de profissionais, em diversas áreas da empresa", refere Miguel Pina Martins, fundador e CEO da Science4you, em comunicado.

A empresa estima que "1/3 dos colaboradores sazonais contratados se mantenham após a época do Natal", algo que será possível, diz a empresa, graças às obras de expansão da fábrica ao crescimento da companhia.

Além disso, a Science4you prevê aumentar o número de lojas próprias em território nacional e em Espanha até ao fim deste ano, criando "32 lojas em centros comerciais de todo o país, e sete novos espaços próprios na região de Madrid, em Espanha".

No primeiro semestre, a companhia registou vendas de 5,5 milhões de euros, o que reflecte um crescimento de 46% face ao mesmo período do ano passado.

A firma de brinquedos educativos mantém a ambição de fechar este ano com uma facturação no valor de 23 milhões de euros, uma meta já traçada em entrevista ao Negócios no início do ano.




A sua opinião0
Este é o seu espaço para poder comentar o nosso artigo. A sua opinião conta e nós contamos com ela.
Faltam 300 caracteres
Negócios oferece este espaço de comentário, reflexão e debate e apela aos leitores que respeitem o seu estatuto editorial, promovam a discussão construtiva e combatam o insulto. O Negócios reserva-se ao direito de editar, apagar ou mesmo modificar os comentários dos seus leitores se atentarem contra o bom senso e seriedade.O acesso a todas as funcionalidades dos comentários está limitada a leitores registados e a Assinantes.
comentar
pub