Empresas SDC convoca assembleia geral para sair de bolsa

SDC convoca assembleia geral para sair de bolsa

Após superar os 90% no capital da SDC Investimentos, a Investéder avançou com a convocação de uma assembleia geral que tem como objectivo retirar a cotada de bolsa.  
SDC convoca assembleia geral para sair de bolsa
Cátia Barbosa/Negócios
Nuno Carregueiro 05 de fevereiro de 2018 às 23:20

A SDC Investimentos, a pedido dos accionistas Investéder e Oceanlotus, convocou uma assembleia geral extraordinária de accionistas da cotada para o dia 27 de Fevereiro de 2018.

 

O objectivo passa por deliberar a perda de qualidade de sociedade aberta da SDC Investimentos, através da qual a cotada poderá sair de bolsa.

 

Este pedido, que a Investéder já tinha admitido que pretendia realizar, surge depois da holding detida pelos gestoras da empresa ter superado a fasquia dos 90% no capital da SDC.

 

Este reforço foi alcançado em Janeiro, depois de concretizado um aumento de capital através da emissão de 220.000.000 novas acções ordinárias nominativas e sem valor nominal. Com esta operação, a Investéder passou a deter uma participação qualificada directa de 90,289% dos direitos de voto na SDC Investimentos, correspondente à detenção de 343.097.423 acções.

 

Antes desta operação, a SDC Investimentos – que tem um terço da Soares da Costa Construções – era detida em 77% pela Investéder, posição que a empresa dos gestores da empresa conseguiu através da oferta pública de aquisição a 2,7 cêntimos e também por via de aquisições em bolsa. 

 

Na assembleia-geral do passado dia 12 de Dezembro, os gestores da SDC Investimentos conseguiram a aprovação da proposta de conversão de créditos que lhes dará maior poder para determinar o saneamento financeiro daquela sociedade, accionista minoritária da Soares da Costa Construções.

 

Na justificação para o pedido de perda de qualidade de sociedade aberta, os maiores accionistas da SDC que convocaram a AG dizem que a aprovação deste mecanismo tem um "carácter urgente, tendo em conta o objectivo, também há muito anunciado, de a Investéder vir também a recorrer ao mecanismo de aquisição potestativa previsto no artigo 490.º do Código das Sociedades Comerciais e os prazos relativamente curtos em que tal recurso é legalmente viável".

 

Será através deste mecanismo de aquisição potestativa que a SDC poderá vir a sair de bolsa.

 

No ponto 3 da ordem de trabalhos da AG, é proposto que seja "atribuído ao Conselho de Administração mandato para praticar os actos e satisfazer as formalidades que se mostrem necessárias à concretização, em termos válidos e plenamente eficazes, das deliberações a que se refere o considerando, incluindo a alteração estatutária".

 

Tem sido várias as empresas (Cimpor, Montepio e Sumol+Compal) a recorrer a este mecanismo de perda de qualidade de sociedade aberta para abandonar a bolsa portuguesa.

 




A sua opinião2
Este é o seu espaço para poder comentar o nosso artigo. A sua opinião conta e nós contamos com ela.
Faltam 300 caracteres
Negócios oferece este espaço de comentário, reflexão e debate e apela aos leitores que respeitem o seu estatuto editorial, promovam a discussão construtiva e combatam o insulto. O Negócios reserva-se ao direito de editar, apagar ou mesmo modificar os comentários dos seus leitores se atentarem contra o bom senso e seriedade.O acesso a todas as funcionalidades dos comentários está limitada a leitores registados e a Assinantes.
comentar
comentários mais recentes
Joaquim Há 2 semanas

Cambada de cobardes onde está a posição do musquito
Com a saída da bolsa só levaria a Soares da Costa a fechar portas de uma vez , e os dinheiros que há para receber ??? Vai perder tudo ? soares da Costa tem nome na praça e muitas obras .pensem Andes d vender ao desbarato . musquito tem cotas .

sa Há 2 semanas

fujam, ja tinha avisado 0.01 centimo

pub