Automóvel Seat Ateca vence galardão AutoBest

Seat Ateca vence galardão AutoBest

O novo SEAT Ateca recebeu esta quarta-feira, em Lisboa, o galardão “AutoBest” respeitante ao automóvel “Best Buy Car of Europe in 2017” (melhor compra automóvel na Europa em 2017).
Adriano Oliveira 02 de fevereiro de 2017 às 11:59

O utilitário-desportivo espanhol somou 1.672 pontos, mais 72 do que o Peugeot 3008. Na 3.ª posição ficou o Toyota c-hr, com 1.469 pontos, à frente do Citroën C3 e do Kia Niro.

 

A escolha do Ateca foi feita por um júri constituído por 31 jornalistas de publicações da especialidade automóvel dos principais mercados europeus, entre os quais Portugal. A revista portuguesa "AutoFoco" faz parte do painel de jurados.

 

A entrega do prémio realizou-se na capital portuguesa, na Praça de Touros do Campo Pequeno, onde marcaram presença representantes dos principais construtores europeus, operadores do sector automóvel e o painel de jurados dos prémios "AutoBest", liderado pelo seu presidente e fundador, Dan Vardie. O presidente da SEAT, Luca de Meo, fez-se acompanhar por executivos da empresa e alguns dos elementos da organização da eleição.

 

Para de Meo, "o Ateca foi o nosso principal trunfo em 2016, tendo recebido importantes prémios e duplicado as vendas previstas, as melhores desde 2007. A SEAT entregou em 2016 um total de 410.200 unidades, 2.6% de crescimento face a 2015. E um impulso considerável deveu-se ao Ateca, com 24.200 viaturas entregues nos seus seis primeiros meses de venda no mercado. O sucesso do Ateca junta-se ao crescimento dos resultados do Alhambra e do Leon, o modelo mais vendido entre a gama do construtor.

 

Na mesma cerimónia, a organização "AutoBest" entregou ainda os seguintes prémios: "ManBest" a Carlos Tavares, que está à frente do consórcio PSA Peugeot Citroën; "CompanyBest" ao grupo Opel GMBH; "SafetyBest" à EuroNCAP; "SportBest" a Alejandro Agag, do campeonato FIA Fórmula 1; e "SmartBest" à Peugeot pelo criação do novo i-cockpit do 3008.




A sua opinião0
Este é o seu espaço para poder comentar o nosso artigo. A sua opinião conta e nós contamos com ela.
Faltam 300 caracteres
Negócios oferece este espaço de comentário, reflexão e debate e apela aos leitores que respeitem o seu estatuto editorial, promovam a discussão construtiva e combatam o insulto. O Negócios reserva-se ao direito de editar, apagar ou mesmo modificar os comentários dos seus leitores se atentarem contra o bom senso e seriedade.O acesso a todas as funcionalidades dos comentários está limitada a leitores registados e a Assinantes.
comentar
pub