Banca & Finanças Seguradoras pagaram mais de 5 milhões de euros a vítimas de Pedrógão

Seguradoras pagaram mais de 5 milhões de euros a vítimas de Pedrógão

O apoio financeiro pago pelo Fundo Solidário de apoio às vítimas de Pedrógão Grande, constituído pela Associação Portuguesa de Seguradores, somado às indemnizações pagas pelas seguradoras ao abrigo de contratos de seguro superam já os 5 milhões de euros.
Seguradoras pagaram mais de 5 milhões de euros a vítimas de Pedrógão
Reuters
David Santiago 28 de setembro de 2017 às 18:33

As vítimas da tragédia de Pedrógão Grande de Junho último já receberam mais de 5 mil milhões de euros, segundo informou esta quinta-feira, 28 de Setembro, a Associação Portuguesa de Seguradores (APS) em comunicado de imprensa enviado às redacções.

 

No que diz respeito ao Fundo Solidário constituído pelas companhias seguradoras chegaram já às mãos das vítimas "compensações no valor de 2 milhões e 96 mil euros", refere a APS.

 

No comunicado supracitado é especificado que "foram já analisados todos os processos relativos às 65 pessoas falecidas, assim como os processos relativos a 13 dos 14 casos de feridos graves". Dos 65 casos relacionados com pessoas falecidas, "foram já pagas ou atribuídas compensações em 62 casos".

 

A APS diz ainda que o Fundo Solidário já conferiu apoio a 87 pessoas, "todas elas com vínculos familiares às pessoas falecidas".

 

A nota de imprensa da APS explica também que além do dinheiro pago pelo Fundo Solidário foi já paga "uma parte muito significativa das indemnizações devidas ao abrigo dos contratos de seguro", num montante em torno dos 3 milhões de euros. Destes, mais de 1 milhão de euros resultam de indemnizações relacionadas com coberturas de morte, invalidez ou danos corporais, estando ainda pendentes de pagamento mais de 1,5 milhões de euros "devido à mecânica de funcionamento dos seguros de acidentes de trabalho sempre sujeitos ao ritmo de funcionamento dos tribunais de trabalho por onde os processos têm obrigatoriamente que transitar", explica a APS.

Já no que concerne à cobertura de incêndio ou multirriscos foram pagos mais de 2,6 milhões de euros destinados a reparações de danos em 320 habitações, sendo que permanecem pendentes de pagamento à volta de 1 milhão de euros. Por fim, a APS escreve que "foram também pagos 180 mil euros de indemnizações relativos aos danos próprios de viaturas destruídas pelos incêndios".




A sua opinião1
Este é o seu espaço para poder comentar o nosso artigo. A sua opinião conta e nós contamos com ela.
Faltam 300 caracteres
Negócios oferece este espaço de comentário, reflexão e debate e apela aos leitores que respeitem o seu estatuto editorial, promovam a discussão construtiva e combatam o insulto. O Negócios reserva-se ao direito de editar, apagar ou mesmo modificar os comentários dos seus leitores se atentarem contra o bom senso e seriedade.O acesso a todas as funcionalidades dos comentários está limitada a leitores registados e a Assinantes.
comentar
comentários mais recentes
Ó Sr. jornalista David Santiago... Há 3 semanas

Escreveu mil a mais em "receberam mais de 5 mil milhões de euros" são só 5 milhões!

pub
pub
pub
pub