Indústria Semapa lucra 78,1 milhões nos primeiros nove meses do ano

Semapa lucra 78,1 milhões nos primeiros nove meses do ano

A Semapa lucrou 78,1 milhões de euros nos primeiros nove meses do ano, anunciou a empresa que detém a Secil e a participação na Navigator (anteriormente designada Portucel).
Semapa lucra 78,1 milhões nos primeiros nove meses do ano
Pedro Elias/Negócios
Negócios 31 de outubro de 2017 às 20:53
Os lucros da Semapa, nos primeiros nove meses do ano, atingiu os 78,1 milhões de euros, mais 9,1% que em igual período do ano anterior, anunciou a empresa em comunicado à CMVM.

O EBITDA, no mesmo período, aumentou 0,4%, para 375,7 milhões de euros, colocando a margem nos 23,3%, menos 1,1 pontos percentuais do que há um ano. 

O volume de negócios consolidado fixou-se nos 1.609,6 milhões de euros, uma subida de 5,2%, com as exportações e vendas no exterior a atingirem 1.222,9 milhões de euros. Ou seja, 76% do volume de negócios foi conseguido com negócio fora de Portugal.

O principal negócio da Semapa é a Navigator (ex-Portucel), que já tinha divulgado as contas a 26 de Outubro, quando anunciou um lucro para os nove meses deste ano de 137,5 milhões de euros, mais 9%. Nesta empresa de pasta e papel, o volume de negócios atingiu 1.209,8 milhões de euros.

Já na área do cimento e outros materiais de construção, a Semapa comunica um volume de negócios em crescimento de 6,7% atingindo 379,1 milhões de euros. O EBITDA fixou-se nos 69,4 milhões de euros, mais 2,4 milhões de euros que no mesmo período de 2016.

A empresa atribui o crescimento nesta área de negócio pelas "operações em Portugal e no Brasil", já que na Tunísia o negócio caiu.



A sua opinião0
Este é o seu espaço para poder comentar o nosso artigo. A sua opinião conta e nós contamos com ela.
Faltam 300 caracteres
Negócios oferece este espaço de comentário, reflexão e debate e apela aos leitores que respeitem o seu estatuto editorial, promovam a discussão construtiva e combatam o insulto. O Negócios reserva-se ao direito de editar, apagar ou mesmo modificar os comentários dos seus leitores se atentarem contra o bom senso e seriedade.O acesso a todas as funcionalidades dos comentários está limitada a leitores registados e a Assinantes.
comentar