Media SIC responde a “tertúlias” de Isabel dos Santos nas redes sociais

SIC responde a “tertúlias” de Isabel dos Santos nas redes sociais

Em reacção à acusação de Isabel dos Santos de Pinto Balsemão ser “ganancioso”, a SIC diz que a sua preocupação é “a liberdade de informação” com a prestação de serviços aos seus clientes”. E não vai enredar-se em “tertúlias” nas redes sociais.
SIC responde a “tertúlias” de Isabel dos Santos nas redes sociais

A empresária angolana Isabel dos Santos, dona da Zap, acusou o patrão da dona da SIC de ser "ganancioso" numa publicação na sua conta pessoal no Twitter, na sequência da decisão da operadora deixar de transmitir os canais SIC Notícias e SIC Internacional em Angola.

Contactada pelo Negócios, fonte oficial do canal da Impresa comentou que a preocupação da SIC passa "essencialmente com a liberdade de informação e com a prestação de serviços de qualidade aos seus clientes". "Não vai, por isso mesmo, deixar-se enredar em "tertúlias" nas redes sociais", acrescentou a mesma fonte.

Na mensagem publicada no Twitter esta quinta-feira, 8 de Junho, a empresária angolana acusa Pinto Balsemão de "inconfessável ganância" por alegadamente exigir um milhão de euros por ano para a transmissão dos canais da estação de Carnaxide em Angola, quando a BBC e a Al Jazira pedem 33 mil euros e 66 mil euros por ano, respectivamente.

A publicação de isabel dos Santos acontece depois de em Março a Zap ter suspendido a emissão dos canais SIC Notícias e SIC Internacional no mercado angolano. Tal como a agência noticiosa AFP noticiou, esta decisão decorreu depois de terem divulgado reportagens críticas ao regime de Luanda. Francisco Pedro Balsemão, CEO da Impresa, disse na altura que a Zap continuaria a exibir outros canais SIC (SIC Radical, SIC Mulher, SIC K e SIC Caras).

Esta semana a operadora, a DStv também cancelou a transmissão dos mesmos canais - que assim deixaram de ser transmitidos em território angolano -, decisão a que a SIC disse ser "totalmente alheia".




A sua opinião10
Este é o seu espaço para poder comentar o nosso artigo. A sua opinião conta e nós contamos com ela.
Faltam 300 caracteres
Negócios oferece este espaço de comentário, reflexão e debate e apela aos leitores que respeitem o seu estatuto editorial, promovam a discussão construtiva e combatam o insulto. O Negócios reserva-se ao direito de editar, apagar ou mesmo modificar os comentários dos seus leitores se atentarem contra o bom senso e seriedade.O acesso a todas as funcionalidades dos comentários está limitada a leitores registados e a Assinantes.
comentar
comentários mais recentes
Anónimo Há 2 semanas

Para breve OPA da NOS sobre IMPRESA. O Balsemão anda a provocar a Isabel dos Santos, com a saída dos canais SIC em Angola.
Vamos ver quem manda! São os euros!!! IMPRESA A DUPICAR DE VALOR (da noite para o dia, como aconteceu com o Montepio)

Jacira Solene António 09.06.2017

As duas plataformas que operam em Angola, têm obrigações para com os seus clientes, no caso, devem encontrar uma forma de compensá-los por um canal a menos no pacote que pagam.

Anónimo 09.06.2017

Liberdade de expressão? O Joao Vieira Pereira na SIC Noticias a defender o Mexia e a EDP! Está tudo dito. O homem da comunicação da EDP não brinca! Só a Isabel para por esta gente gananciosa no lugar.

Anónimo 09.06.2017

Isabel aqui tem toda a razão. Um milhão para alimentar os ordenados principescos e as galas de ouro da SIC? Ela não paga. E quem sabe se a CMtv não irá ganhar com isso.

ver mais comentários
pub
pub
pub
pub