Banca & Finanças Sindicato acredita que trabalhadores do Novo Banco vão ficar protegidos contra processos

Sindicato acredita que trabalhadores do Novo Banco vão ficar protegidos contra processos

"Estamos à espera que a proposta final de acordo que venha a ser vertida exclua explicitamente os trabalhadores do Novo Banco que comercializaram os produtos do GES", diz Paulo Marcos, ao Negócios e Antena 1.
A carregar o vídeo ...

Os funcionários do Novo Banco ficarão protegidos na solução promovida pelo Governo para o papel comercial do Grupo Espírito Santo vendido aos balcões do antigo BES, segundo acredita Paulo Marcos, presidente do Sindicato Nacional dos Quadros e Técnicos Bancários (SNQTB).

 

"Estamos à espera que a proposta final de acordo que venha a ser vertida exclua explicitamente os trabalhadores do Novo Banco que comercializaram os produtos do GES. Repito, é aquilo que nós estamos à espera e julgo que é o que vai acontecer", declarou Paulo Marcos na Conversa Capital, que será no domingo na Antena 1 e publicada no Negócios na segunda-feira.

 

Até agora, os titulares de papel comercial que queiram aderir à solução encontrada pelo Governo e pelos reguladores, juntamente com a associação de "lesados", têm de abdicar das acções judiciais contra as entidades públicas, o Novo Banco e os seus accionistas, mas não era explícito que também os funcionários ficavam protegidos.

 

Para isso, o sindicato lançou uma petição, pedindo para que ficasse clara essa protecção aos trabalhadores da instituição, que está em processo de venda à Lone Star. Paulo Marcos defende que nunca ninguém se opôs a essa ideia e que, na implementação da solução, os trabalhadores estão protegidos.




pub