Indústria SMSA planeia fábrica de 3,5 milhões em Angola

SMSA planeia fábrica de 3,5 milhões em Angola

Grupo especializado em embalagens, que realiza 3% das vendas no mercado angolano, vai realizar parceria local para desenvolver uma unidade fabril em Luanda. Investe 700 mil euros.
SMSA planeia fábrica de 3,5 milhões em Angola
Negócios com Lusa 26 de janeiro de 2017 às 18:00

A empresa SMSA - Sebastião e Martins SA, de Guimarães, especializada na produção de embalagens de cartão canelado para transporte, quer avançar este ano com a instalação de uma fábrica em Luanda, avançou a Lusa.

De acordo com Miguel Martins, administrador da SMSA, a empresa está agora "em vias de fazer uma parceria de concessão comercial" com investidores angolanos, para instalar uma fábrica nos arredores de Luanda.

Trata-se de um investimento global de 3,5 milhões de euros, 700 mil dos quais assegurados pela empresa portuguesa. "Se tudo correr bem, vamos colocar aqui [em Luanda] produção. A meta será fazer 12 milhões de metros quadrados [de papel canelado para embalagem] por ano cá em Angola", explicou o administrador, que falou à agência na capital angolana.

A futura unidade em Luanda contará com cerca de 50 postos de trabalho. Em Portugal, a empresa emprega 166 trabalhadores.

"Trabalhamos para o mercado angolano há três anos. Este último ano, um pouco em contraciclo face a todas as empresas, tivemos um crescimento de 50%, com meio milhão de euros de facturação para Angola", explicou à Lusa Miguel Martins.

Em Angola, que ainda representa apenas 3% do volume de negócios da empresa, segundo a Lusa, as embalagens da SMSA servem para garantir o transporte de produtos que vão do pão ao sabão, passando por frango ou tabuleiros de fruta, entre outros. Miguel Martins recordou que dos "quatro ‘players’" que actuavam neste sector naquele país africano, apenas um permanece.

"Isto é uma actividade fulcral para a indústria crescer e exportar o produto. Por isso, é uma garantia de aposta em Angola", enfatizou Miguel Martins. "Vamos ver como corre este ano, mas a nossa intenção é mesmo apostar cá", rematou.

A empresa foi uma das cerca de 20 que integrou a missão empresarial portuguesa presente no segundo Fórum Empresarial Angola-Portugal, que decorreu entre terça e quarta-feira em Luanda.




A sua opinião1
Este é o seu espaço para poder comentar o nosso artigo. A sua opinião conta e nós contamos com ela.
Faltam 300 caracteres
Negócios oferece este espaço de comentário, reflexão e debate e apela aos leitores que respeitem o seu estatuto editorial, promovam a discussão construtiva e combatam o insulto. O Negócios reserva-se ao direito de editar, apagar ou mesmo modificar os comentários dos seus leitores se atentarem contra o bom senso e seriedade.O acesso a todas as funcionalidades dos comentários está limitada a leitores registados e a Assinantes.
comentar
comentários mais recentes
Anónimo 26.01.2017

Mais uns tontos que se vão arrepender daqui a algum tempo de fazer parcerias com "artistas".

Saber mais e Alertas
pub