Start-ups Sonae IM investiu 6 milhões de dólares na britânica Ometria

Sonae IM investiu 6 milhões de dólares na britânica Ometria

A Sonae Investment Management investiu seis milhões de dólares na empresa londrina Ometria, plataforma de marketing com base em inteligência artificial, no âmbito de uma ronda de investimento de série A.
Sonae IM investiu 6 milhões de dólares na britânica Ometria
Bloomberg
Ana Laranjeiro 12 de outubro de 2017 às 13:05
A Sonae Investment Management (Sonae IM) investiu seis milhões de dólares (mais de cinco milhões de euros) na britânica Ometria, que detém uma plataforma de marketing com base em inteligência artificial, de acordo com o comunicado enviado às redacções esta quinta-feira, 12 de Outubro. Este investimento foi feito no âmbito de uma ronda de financiamento de série A executada pela companhia britânica.

"O investimento na Ometria é um passo adicional na estratégia" da Sonae IM; estratégia essa "que tem vindo a ser reforçada pelo papel crescente da Bright Pixel enquanto ‘player’ tecnológico de fase inicial no mercado", pode ler-se no comunicado.

A plataforma Ometria tem a ambição de ser um centro que alimenta as comunicações entre as retalhistas e os seus clientes. Segundo a mesma fonte, esta plataforma da área do marketing é usada por uma mais de uma centena de retalhistas multi-canal e por empresas de comércio electrónico, como a Moss Bros, Crew Clothing, Charlotte Tilbury, Feelunique, LoveCrafts, Wonderbly.

Em comunicado, Eduardo Piedade, membro da Comissão Executiva da Sonae IM e da Bright Pixel, refere que, o investimento feito pela empresa "é outro passo na direcção do nosso objectivo de construir um portefólio de empresas tecnológicas da área do retalho B2B em rápido crescimento e demonstra o nosso compromisso em apostar em empresas inovadoras".

 




A sua opinião0
Este é o seu espaço para poder comentar o nosso artigo. A sua opinião conta e nós contamos com ela.
Faltam 300 caracteres
Negócios oferece este espaço de comentário, reflexão e debate e apela aos leitores que respeitem o seu estatuto editorial, promovam a discussão construtiva e combatam o insulto. O Negócios reserva-se ao direito de editar, apagar ou mesmo modificar os comentários dos seus leitores se atentarem contra o bom senso e seriedade.O acesso a todas as funcionalidades dos comentários está limitada a leitores registados e a Assinantes.
comentar
pub