Empresas Sonae investe milhões em empresa alemã de segurança na “cloud”

Sonae investe milhões em empresa alemã de segurança na “cloud”

O “braço” tecnológico do grupo português subscreveu na totalidade a ronda de financiamento da Secucloud, uma empresa alemã que fornece soluções de cibersegurança para operadores de telecomunicações.
Sonae investe milhões em empresa alemã de segurança na “cloud”
A Sonae IM é liderada por Cláudia Azevedo.
Paulo Duarte
Rui Neves 23 de novembro de 2017 às 11:58

No último mês, a Sonae Investment Management (Sonae IM) firmou três operações internacionais de entrada no capital de empresas sediadas na Europa e nos Estados Unidos.

 

Depois de, em Outubro, ter investido seis milhões de euros na Ometria, plataforma londrina de marketing na área da inteligência artificial, e, há uma semana, se ter tornado accionista da norte-americana Arctic Wolf Networks, empresa especialista em cibersegurança, anunciou hoje, 23 de Novembro, uma nova operação internacional.

 

O "braço" tecnológico da Sonae subscreveu na totalidade a ronda de financiamento da Secucloud, uma empresa alemã, baseada em Hamburgo, que fornece soluções de cibersegurança para operadores de telecomunicações.

 

A empresa liderada por Cláudia Azevedo não divulgou o valor do investimento na Secucloud, mas o Negócios sabe que a operação foi fechada "na casa dos milhões de euros".  

 

A tecnologia da Secucloud "permite aos operadores de telecomunicações proteger de forma simples e eficaz todos os dispositivos dos seusclientes particulares e empresariais", adianta a Sonae, em comunicado.

 

A Sonae IM junta-se, assim, a uma estrutura accionista composta por investidores e individualidades de referência na Alemanha, "contribuindo com a sua elevada exposição internacional ao sector da cibersegurança e a operadores de telecomunicações, à escala global", enfatiza a mesma fonte.

 

A transacção marca o primeiro investimento da Sonae IM numa geografia crucial como a da Alemanha.

 

"A Secucloud encontra-se totalmente alinhada com a nossa estratégia de investimento em torno de cibersegurança e tecnologia para ‘telecoms’. Acreditamos que se trata de uma das mais promissoras empresas europeias de cibersegurança, liderada por uma equipa de gestão experiente, com um elevado conhecimento do mercado, alicerçada em tecnologia própria e de fácil adopção para os operadores de telecomunicações", afirma Carlos Alberto Silva, administrador executivo da Sonae IM.

 

Já Dennis Monner, CEO da Secucloud, diz que os responsáveis da empresa estão "satisfeitos por ter encontrado um investidor internacional estratégico de renome como a Sonae IM. Com os seus investimentos em telecomunicações e através do seu portfólio, possui acesso a mais de 150 operadores em todo o mundo", afiançando que "esta parceria estratégica permitirá à Secucloud uma expansão internacional ainda mais ampla e célere".

A empresa pretende usar o investimento "para prosseguir a expansão comercial internacional, escalar a operação e continuar a desenvolver a sua tecnologia de modo a responder ao ambiente de ameaças digitais em constante evolução".

 

Com a entrada na Secucloud, a Sonae IM reforça o seu portfólio de cibersegurança, que conta já com a Arctic Wolf Networks e a S21Sec, além da Sysvalue, adquirida no ano passado.

 

A Sonae IM gere um portefólio diversificado de negócios nas áreas de retalho, serviços financeiros, tecnologia, centros comerciais e telecomunicações, e mais de seis mil milhões de euros de facturação.

 

A empresa presidida por Cláudia Azevedo terminou 2016 com mais de 11 investimentos directos em diversos tipos de empresas tecnológicas - quer de arranque quer em fase de crescimento. Investiu também recentemente como LP em três fundos geridos pela Armilar Venture Partners, que detêm participações em 22 empresas. 

 




A sua opinião1
Este é o seu espaço para poder comentar o nosso artigo. A sua opinião conta e nós contamos com ela.
Faltam 300 caracteres
Negócios oferece este espaço de comentário, reflexão e debate e apela aos leitores que respeitem o seu estatuto editorial, promovam a discussão construtiva e combatam o insulto. O Negócios reserva-se ao direito de editar, apagar ou mesmo modificar os comentários dos seus leitores se atentarem contra o bom senso e seriedade.O acesso a todas as funcionalidades dos comentários está limitada a leitores registados e a Assinantes.
comentar
comentários mais recentes
Anónimo Há 2 semanas

Que falta de visão não perceber que a Google Microsoft e Amazon, iram dominar cada vez. e que as Telcos são apenas canos de bit's.

Saber mais e Alertas
pub