Agricultura e Pescas Star Wars na quinta: agricultores usam laser para espantar aves

Star Wars na quinta: agricultores usam laser para espantar aves

Um novo espantalho hi-tech acaba de entrar na histórica luta entre aves e agricultores.
Star Wars na quinta: agricultores usam laser para espantar aves
Bloomberg 19 de novembro de 2017 às 10:00

A Bird Control Group, uma empresa com sede na Holanda, está a vender nos EUA um laser que imita predadores para assustar os pássaros. O Agrilaser Autonomic é instalado perto de plantações e combina cores, filtros e lentes para produzir um raio laser esverdeado de 7,6 centímetros de diâmetro. As aves percebem o movimento de ida e volta do laser como um perigo físico, como um predador ou um carro que se aproxima, e instintivamente voam para longe à procura de segurança, explicou o CEO Steinar Henskes.

 

A empresa levou cerca de três anos para desenvolver "o melhor raio laser para espantar aves", disse Henskes. Cerca de 100 quintas dos EUA já adoptaram a tecnologia, utilizada há duas safras. A empresa calcula que este número poderá triplicar no ano que vem, revelou Henskes.


Desde que domesticou a agricultura, o ser humano enfrenta pragas voadoras ávidas por uma refeição rápida. Estorninhos e melros-pretos, em particular, são conhecidos por dizimarem hectares de frutas maduras. Um estudo de 2012 estimou que as aves provocaram 189 milhões de dólares em danos às plantações de mirtilo, cereja, uva e maçã Honeycrisp na Califórnia, no Michigan, em Nova Iorque, no Oregon e em Washington na colheita anterior. Os agricultores já usam uma série de ferramentas para deter os pássaros, incluindo redes, canhões, birutas, gravações de sons de aves em perigo e repelente.

 

Inteligência das aves

Ainda assim, mais inovação é necessária para que os pássaros fiquem longe das frutas, afirmou Jim O’Connell, educador sénior de recursos agrícolas da Cornell Cooperative Extension em Kingston, Nova Iorque. Os animais são persistentes e inteligentes quando se trata de conseguir alimentos e muitas vezes aprendem a diferença entre ameaças reais e falsas.

 

"As aves têm uma adaptação contínua, por isso é preciso mudar as coisas continuamente para estar sempre à frente", defendeu O’Connell, numa conversa ao telefone. "Se dermos alguma oportunidade, elas continuarão a voltar."

 

É aí que entra o laser para pássaros, que, segundo a Bird Control Group, é avançado o bastante para que os animais não consigam acostumar-se ou superar depois de algum tempo.

 

Isto representaria um alívio para agricultores como Mike Boylan, dono da Wrights Farm, em Gardiner, Nova Iorque. Há alguns anos, as aves consumiram uma plantação completa de cerejas numa área de 1,6 hectares.

 

"Não conseguimos chegar suficientemente depressa para espantar os pássaros", disse Boylan. "Foi uma má safra, os pássaros comeram tudo."

 

Boylan, que também cultiva mirtilos, usa redes para tentar proteger a fruta. O método é eficaz, mas se as redes tiverem pequenos buracos nalgum sítio, estes "pequenos filhos da mãe" encontram, disse.

 

Amanda Vance, assistente de research da Universidade do Estado do Oregon, disse que alguns agricultores estão a ter sucesso com o laser. Vance utilizou-o na última colheita em campos de pesquisa de mirtilos em combinação com o Bird Gard, que projecta sons de aves em perigo. Com o uso conjunto das ferramentas, o campo quase não perdeu frutas, disse.


(Texto original: Star Wars Meets Fruit Farms as Lasers Deter Thieving Birds)




A sua opinião0
Este é o seu espaço para poder comentar o nosso artigo. A sua opinião conta e nós contamos com ela.
Faltam 300 caracteres
Negócios oferece este espaço de comentário, reflexão e debate e apela aos leitores que respeitem o seu estatuto editorial, promovam a discussão construtiva e combatam o insulto. O Negócios reserva-se ao direito de editar, apagar ou mesmo modificar os comentários dos seus leitores se atentarem contra o bom senso e seriedade.O acesso a todas as funcionalidades dos comentários está limitada a leitores registados e a Assinantes.
comentar