Start-ups Start-up de baterias apoiada por celebridade compete com Tesla

Start-up de baterias apoiada por celebridade compete com Tesla

O director de desenvolvimento da BMW, Klaus Fröhlich, prevê que 95% das empresas de tecnologia que trabalham no espectro de veículos eléctricos e autónomos fracassarão.
Start-up de baterias apoiada por celebridade compete com Tesla
Reuters
Bloomberg 23 de setembro de 2017 às 19:00

A Kreisel Electric GmbH, uma start-up austríaca que deu o que falar ao competir em pé de igualdade com o Model S da Tesla com um Porsche Panamera transformado, quer que essa competição saia das pistas de provas.

 

Depois de trabalhar numa garagem de três portas em projectos chamativos como a electrificação de um Porsche que Steve McQueen usou no filme "As 24 Horas de Le Mans" (1971), agora a empresa vai mudar para um centro de estudo e fábrica de montagem de baterias de 10 milhões de euros em Reinbach, cerca de 100 quilómetros a leste de Innsbruck.

 

"Nos últimos dois anos o desenvolvimento de baterias decolou e agora está a ficar incrivelmente dinâmico", afirmou o co-fundador Markus Kreisel numa reunião em Munique. "Temos uma maneira diferente de desenvolver a tecnologia e não temos nenhuma carga do passado."

 

A start-up assinou contratos de licenciamento mediante os quais a sua tecnologia para baterias entrará nas linhas de produção de vários fabricantes de carros a partir de 2020, disse Kreisel. A empresa austríaca promete que vai obter 65% a mais de autonomia das baterias padrão de íon-lítio, graças a técnicas patenteadas de soldagem a laser e refrigeração térmica.

 

Celebridade

 

Fundada por três irmãos, a Kreisel também ganhou o apoio de famosos. Patrick Knapp Schwarzenegger, sobrinho de Arnold Schwarzenegger e assessor do ex-governador da Califórnia, liderou uma ronda de investimento na empresa. O ex-fisiculturista austríaco e celebridade de Hollywood conheceu a Kreisel após contratar os irmãos para que colocassem uma transmissão eléctrica no seu Mercedes Classe G off-road.

 

Num sinal da crescente importância da start-up, o chanceler da Áustria, Christian Kern, participou na cerimónia de inauguração da nova fábrica da Kreisel. A fábrica terá capacidade anual para produzir 8.000 pacotes de baterias para carros, armazenamento residencial e aviação. A planta também tem como objectivo desenvolver e construir protótipos para fabricantes de veículos e outros sectores.

 

A ideia é que o centro de estudo e produção ajude a desenvolver técnicas de fabricação para o mercado de massa. Embora o rápido sucesso dos irmãos seja um sinal de como a transformação do sector automóvel está a abrir as portas a empresas menores, a Kreisel Electric ainda está numa fase de desenvolvimento.

 

Até agora a Kreisel só conseguiu definir uma cooperação para a infraestrutura de carga com a Porsche Holding Salzburg e um acordo com a VDL Groep nos Países Baixos para entregar até 2.000 conjuntos propulsores eléctricos e pacotes de baterias para instalar em carrinhas Mercedes Splinter.

 

95% de fracassos

 

A BMW e a Daimler afirmaram que estão a observar a Kreisel "com interesse", mas actualmente não têm projectos de cooperação em andamento enquanto aceleram o desenvolvimento de veículos eléctricos. Há muitas start-ups que são boas com protótipos, mas poucas conseguem chegar muito longe, afirmou o director de desenvolvimento da BMW, Klaus Fröhlich, que prevê que 95% das empresas de tecnologia que trabalham no espectro de veículos eléctricos e autónomos fracassarão.

 

Para ajudar a empresa a sobreviver, Kreisel planeia focar-se na tecnologia e deixar o caro trabalho de fabrico para os competidores da Tesla.

 

"O nosso objectivo não é entrar na produção de baterias em grande escala, mas ajudar os fabricantes de veículos a desenvolverem a tecnologia", disse Markus Kreisel.


(Texto original: Schwarzenegger-Backed Battery Startup Ratchets Up Tesla Fight)

 




A sua opinião0
Este é o seu espaço para poder comentar o nosso artigo. A sua opinião conta e nós contamos com ela.
Faltam 300 caracteres
Negócios oferece este espaço de comentário, reflexão e debate e apela aos leitores que respeitem o seu estatuto editorial, promovam a discussão construtiva e combatam o insulto. O Negócios reserva-se ao direito de editar, apagar ou mesmo modificar os comentários dos seus leitores se atentarem contra o bom senso e seriedade.O acesso a todas as funcionalidades dos comentários está limitada a leitores registados e a Assinantes.
comentar
pub