Start-ups Start-up DefinedCrowd lança software que permite “estruturar dados para inteligência artificial”

Start-up DefinedCrowd lança software que permite “estruturar dados para inteligência artificial”

A start-up DefinedCrowd lançou um “software-as-a-Service que permite recolher, enriquecer e estruturar dados para inteligência artificial". Trata-se do primeiro produto desta empresa que tem dois centros de investigação e desenvolvimento em Portugal e que foi fundada pela portuguesa Daniela Braga.
Start-up DefinedCrowd lança software que permite “estruturar dados para inteligência artificial”
Negócios 17 de janeiro de 2018 às 15:06

A start-up DefinedCrowd, que tem uma plataforma inteligente de dados para inteligência artificial, desenvolveu um software-as-a-Service (SaaS) que permite recolher, enriquecer e estruturar dados para inteligência artificial. Este produto está já disponível, anunciou a empresa em comunicado.

"Com esta solução, a DefinedCrowd procura dar resposta à falha de mercado no que respeita à obtenção de dados de alta-qualidade para treinar modelos de IA e machine learning de forma rápida e escalável", acrescenta a empresa em comunicado.

Com esta ferramenta, "é possível criar projectos a partir de modelos personalizáveis. Com o projecto lançado, os utilizadores podem controlar o progresso através de métricas de qualidade e performance".

Daniela Braga (na foto), CEO da DefinedCrowd (que tem sede nos EUA e dois centros de investigação e desenvolvimento em Portugal), refere em comunicado que esta solução foi desenvolvida ao longo de dois anos e que tem "funcionalidades desenvolvidas para facilitar a vida dos data scientists".




A sua opinião1
Este é o seu espaço para poder comentar o nosso artigo. A sua opinião conta e nós contamos com ela.
Faltam 300 caracteres
comentar
Negócios oferece este espaço de comentário, reflexão e debate e apela aos leitores que respeitem o seu estatuto editorial, promovam a discussão construtiva e combatam o insulto. O Negócios reserva-se ao direito de editar, apagar ou mesmo modificar os comentários dos seus leitores se atentarem contra o bom senso e seriedade.O acesso a todas as funcionalidades dos comentários está limitada a leitores registados e a Assinantes.
comentários mais recentes
A serio? 17.01.2018

Mas estes tarados não tem mais nada para fazer, internem esta escumalha

pub