Start-ups Start-up Nutrium recebe mais de 500 mil euros em investimento

Start-up Nutrium recebe mais de 500 mil euros em investimento

A start-up Nutrium, que tem uma solução para facilitar o contacto entre pacientes e nutricionistas no espaço entre as consultas, recebeu investimento da Portugal Ventures, da Primavera SA e do SBS – STARTUPBraga, num total de 575 mil euros.
Start-up Nutrium recebe mais de 500 mil euros em investimento
Ana Laranjeiro 16 de outubro de 2017 às 12:26

A Portugal Ventures, a Primavera SA e o SBS – STARTUPBraga investiram na Nutrium, uma start-up que tem uma solução para facilitar o contacto entre pacientes e nutricionistas no espaço entre consultas. O investimento destas três entidades ascende a 575 mil euros, de acordo com o comunicado da Portugal Ventures, enviado às redacções.

 

"A Nutrium passou a integrar o portefólio da Portugal Ventures na área das Ciências da Vida, com um primeiro investimento aprovado que pode ascender aos 400 mil euros, mediante o cumprimento dos objectivos estabelecidos", pode ler-se no documento da sociedade pública de capital de risco, Portugal Ventures.

 

A Nutrium conta com dez mil nutricionistas registados, em mais de uma dezenas de países, e tem uma parceria com a Associação Portuguesa de Nutrição e a Associação Brasileira de Nutrição.

 

André Santos, CEO da Nutrium, em comunicado refere que a sociedade pública de capital de risco "foi o investidor que acreditou no nosso projecto desde o início e em quem acreditamos para nos acompanhar nos desafios de crescimento e internacionalização".

 

"O investimento da Portugal Ventures na Nutrium vai permitir acelerar o crescimento da empresa em novos mercados e dota-la dos recursos necessários para criar a plataforma de nutrição de referência para os profissionais e os seus clientes", refere Celso Guedes de Carvalho, CEO da Portugal Ventures.

 

No início deste ano, André Santos contava ao Negócios que "o grande objectivo [desta solução] é melhorar a ligação entre o profissional e o paciente no período entre consultas. Mas havia um problema maior [na altura]. Reparámos que em Portugal, e noutros mercados, as tecnologias nesta área ainda eram muito primitivas. Estamos a falar no registo da informação do paciente em folhas de papel e de excel." 

"Após a consulta, em vez da folha de papel com o plano alimentar, os pacientes podem instalar a nossa aplicação, que é gratuita, e consultar o plano alimentar. Serão notificados na hora das refeições, podem registar o seu peso para que o profissional vá acompanhando, podem colocar dúvidas e registar o seu diário alimentar", explicava. 




A sua opinião0
Este é o seu espaço para poder comentar o nosso artigo. A sua opinião conta e nós contamos com ela.
Faltam 300 caracteres
Negócios oferece este espaço de comentário, reflexão e debate e apela aos leitores que respeitem o seu estatuto editorial, promovam a discussão construtiva e combatam o insulto. O Negócios reserva-se ao direito de editar, apagar ou mesmo modificar os comentários dos seus leitores se atentarem contra o bom senso e seriedade.O acesso a todas as funcionalidades dos comentários está limitada a leitores registados e a Assinantes.
comentar
pub