Start-ups Start-up lusa recruta em Portugal nas áreas de "data science" e engenharia

Start-up lusa recruta em Portugal nas áreas de "data science" e engenharia

A Feedzai está a recrutar em Portugal. A start-up está à procura de 50 “colaboradores para as áreas de data science e engenharia em Portugal”. Mas não só. A empresa procura colaboradores para outras áreas em França, na Alemanha e no Reino Unido.
Start-up lusa recruta em Portugal nas áreas de "data science" e engenharia
Sara Matos
Ana Laranjeiro 03 de Outubro de 2016 às 13:11

A Feedzai, uma start-up portuguesa que opera no segmento da detecção de fraudes em tempo real tanto no comércio electrónico como no sector bancário, está à procura de talento em território nacional. Concretamente, a start-up está a recrutar 50 colaboradores para as áreas de "data science" e engenharia em Portugal.

Além disso, refere o comunicado enviado às redacções, a start-up liderada por Nuno Sebastião (na foto) está também "a contratar colaboradores, para outras áreas, em França, na Alemanha e no Reino Unido".

"Todos os dias, cerca de 3 mil milhões de dólares em transacções diárias são analisados pela tecnologia 'machine learning' da Feedzai. Com a crescente adopção da tecnologia da start-up portuguesa por parte de empresas e instituições bancárias de todo o mundo, surge também a necessidade de recrutar especialistas para responder a este crescimento", revela ainda o comunicado.


A Feedzai é a uma das patrocinadoras do Pixels Camp, evento tecnológico que vai juntar em Lisboa (mais concretamente no Lx Factory) cerca de mil programadores, e que decorre nos dias 6,7 e 8 de Outubro.


O Pixels Camp é promovido pela Bright Pixel e pela Beta-i e, segundo o comunicado da Beta-i, inclui três dias de conferências e workshops sobre tecnologias emergentes. Vai ter também uma "maratona de programação que promete estimular a criatividade de mil dos mais talentosos programadores da comunidade digital". 

Feedzai a caminho de ser um unicórnio

Em meados de Março de 2016, a Feedzai integrou a lista da Tech Tour (uma plataforma que junta investidores, empreendedores da área tecnológica e também empresas) das 50 empresas com maior potencial e crescimento ao nível europeu. Para a elaboração desta lista, de acordo com o comunicado enviado na altura às redacções, foram analisadas mais de 170 empresas do segmento tecnológico com um crescimento acelerado e com potencial para atingirem uma valorização de mil milhões de dólares – o que significa que têm a possibilidade de virem a ser consideradas como unicórnios.


Ao Negócios, Nuno Sebastião, CEO da Feedzai, dizia na altura que integrar o "ranking" das empresas com maior potencial e crescimento ao nível europeu é "o reconhecimento do trabalho que tem vindo a ser feito por esta extraordinária equipa". Além disso, mostra que "a estratégia que temos vindo a seguir nos últimos anos é a correcta. Ou seja, poderemos vir a ser o próximo unicórnio, no entanto, ainda assim, precisamos de continuar focados no serviço que prestamos aos nossos clientes e em construir valor de negócio, em continuar a combater fraude e em atrair os melhores talentos para trabalharem connosco".

Em 2015 - "um ano incrível" - a Feedzai cresceu 300%, obteve receitas de cerca de 21 milhões de dólares e angariou uma ronda de financiamento superior a 17 milhões de dólares (mais de 15 milhões de euros no câmbio actual). Na altura, o responsável afirmava que a Feedzai continuava a definir-se como uma start-up, até porque são "uma empresa com crescimento acelerado, que procura atrair o melhor talento e expandir operações mundialmente", e ser um unicórnio "não é um objectivo, é uma consequência".

Entretanto, em Junho foi anunciado que a Feedzai ultrapassou a fasquia dos dois mil milhões de dólares – mais de 1,7 mil milhões de euros no câmbio actual – de monitorização diária de transacções.




A sua opinião3
Este é o seu espaço para poder comentar o nosso artigo. A sua opinião conta e nós contamos com ela.
Faltam 300 caracteres
Negócios oferece este espaço de comentário, reflexão e debate e apela aos leitores que respeitem o seu estatuto editorial, promovam a discussão construtiva e combatam o insulto. O Negócios reserva-se ao direito de editar, apagar ou mesmo modificar os comentários dos seus leitores se atentarem contra o bom senso e seriedade.O acesso a todas as funcionalidades dos comentários está limitada a leitores registados e a Assinantes.
comentar
comentários mais recentes
Anónimo 03.10.2016

Isto e DIGNO,isto e de LOUVAR.Agora o BURROterres tentar meter-se pelos olhos dentro das pessoas pensando ele que as pessoas nao sabem o passado MACABRO,CHACHINA feita num pais DEBLITADO patanhudo,cabeca de boi e patas de porco.

Anónimo 03.10.2016


PS ROUBA A VIDA A 500.000 TRABALHADORES

FP – 40 ANOS A ROUBAR OS TRABALHADORES DO PRIVADO

OS FP DEVEM ESTAR MOTIVADOS APENAS POR TER EMPREGO!

Pois estão bem melhor do que as vítimas do SOCRATES GATUNO que endividou o país até à bancarrota, para pagar salários e pensões da FP…

Lançando 500.000 trabalhadores no desemprego!

Anónimo 03.10.2016

Já há varias startups a recrutar em http://www.emprego.pt

pub
pub
pub
pub