Start-ups Startup Visa: a porta de entrada das start-ups indianas em Portugal

Startup Visa: a porta de entrada das start-ups indianas em Portugal

O Governo anunciou o lançamento do “Startup Visa”, uma medida para as start-ups indianas que queiram lançar as suas empresas em Portugal. O “Startup Visa” abrange também licenciados em engenharia e em tecnologias da informação e comunicação.
Startup Visa: a porta de entrada das start-ups indianas em Portugal
Inês Gomes Lourenço
Ana Laranjeiro 09 de janeiro de 2017 às 13:07

O Governo português anunciou esta segunda-feira, 9 de Janeiro, na Índia durante a cimeira India - Portugal, o "Startup Visa", um programa de facilitação de vistos para empreendedores indianos. Este programa tem como destinatários os empreendedores indianos que querem lançar as suas start-ups em Portugal. Licenciados em Engenharia e Tecnologias da Informação e Comunicação (TIC) estão também abrangidos por esta medida, de acordo com o comunicado enviado às redacções.

"O ‘Startup Visa’ está desenhado para facilitar o acesso a Portugal e a concessão de títulos de residência e de trabalho para estas categorias específicas dos requerentes de vistos", pode ler-se no documento.

Além disso, durante este evento foi assinado um Memorando de Entendimento entre o Startup Portugal (a estratégia nacional para o empreendedorismo) e a Invest India. Este memorando tem três objectivos: dar um ambiente empresarial favorável e a orientação necessária às start-ups para os seus negócios na Índia e em Portugal; a coordenação entre os dois Governos, investidores, incubadores, consultores, universidades e instituições de desenvolvimento e pesquisa para fortalecer o sector das start-ups em ambos os países; e, por fim, assistir as start-ups durante o seu ciclo de vida em aspectos como financiamento, expansão de mercado, aconselhamento na estruturação do negócio e na comercialização de tecnologia.

"Mais de 700 empreendedores, oriundos da Índia, estiveram em Portugal para o Web Summit, no passado mês de Novembro. Ajudaram-nos a entender que Lisboa se tornou tão competitiva como Londres ou São Francisco, no que diz respeito à escolha de um lugar para começar uma empresa", disse João Vasconcelos (na foto), Secretário de Estado da Indústria, no arranque deste evento, de acordo com o comunicado.




A sua opinião3
Este é o seu espaço para poder comentar o nosso artigo. A sua opinião conta e nós contamos com ela.
Faltam 300 caracteres
Negócios oferece este espaço de comentário, reflexão e debate e apela aos leitores que respeitem o seu estatuto editorial, promovam a discussão construtiva e combatam o insulto. O Negócios reserva-se ao direito de editar, apagar ou mesmo modificar os comentários dos seus leitores se atentarem contra o bom senso e seriedade.O acesso a todas as funcionalidades dos comentários está limitada a leitores registados e a Assinantes.
comentar
comentários mais recentes
vem ai o resto da familia 09.01.2017

é mais uma lei para legalizar a entrada de imigrantes ilegais Indianos depois dos vistos dourados agora inventa-se outra coisa o problema é que os nacionais estao a emigrar cda vez mais no ano passado foi 110 mil muitos dos quais com formaçao académica mas pouco interessa a estes governos da treta

Anónimo 09.01.2017

Se formos por aí cara Maria ... gente não confiável. Portugueses tb existem que não são confiáveis e quebram regras que prejudicaram a vida de muitos.. Banqueiros, politicos, etc.

Maria Vaz 09.01.2017

Gente não confiável que viola patentes e acordos internacionais. Veja-se a noticia de hoje.
Na sequência de uma inspeção realizada pelo Infarmed “ao fabricante Granules India Ltd”, quatro medicamentos serão suspensos.

Saber mais e Alertas
pub