Transportes STCP passa oficialmente para as autarquias  

STCP passa oficialmente para as autarquias  

A gestão operacional da STCP vai passar oficialmente para as mãos das autarquias a partir de terça-feira, 29 de Novembro.
STCP passa oficialmente para as autarquias  
Paulo Duarte
Sara Antunes 28 de Novembro de 2016 às 09:58

O Governo já tinha aprovado a passagem da gestão operacional da STCP para a Área Metropolitana do Porto, mas esta segunda-feira, 28 de Novembro, oficializou a operação através da publicação do decreto-lei em Diário da República.

 

Assim, a gestão operacional da STCP ficará nas mãos da Área Metropolitana do Porto já a partir de amanhã. A STCP fornece transportes públicos na área urbana do Porto e concelhos vizinhos — Gondomar, Maia, Matosinhos, Valongo e Vila Nova de Gaia.

 

Sete anos será o período máximo do contrato que será celebrado entre o Estado e a Área Metropolitana do Porto, algo que já tinha sido anunciado, mas que no decreto-lei publicado hoje é confirmado.

 

O documento prevê ainda que o Estado e a STCP vão definir "metas que permitam assegurar uma contínua trajectória de equilíbrio financeiro da empresa, tendo por objectivo alcançar um resultado operacional bruto tendencialmente positivo".

 

"O conselho de administração é composto por cinco membros, sendo um designado pelo membro do Governo responsável pela área das finanças, e podendo até quatro, incluindo o presidente, ser propostos pela AMP, sem prejuízo de a respectiva eleição competir, nos termos dos Estatutos, à assembleia geral", adianta o decreto-lei.

 

Ainda na semana passada o Estado injectou 30 milhões de euros na STCP, através de um aumento de capital.

 

A STCP foi uma das empresas de transportes que ia ser concessionada a privados pelo Governo liderado Passos Coelho, uma operação que acabou por ser invertida pelo actual Executivo.




A sua opinião2
Este é o seu espaço para poder comentar o nosso artigo. A sua opinião conta e nós contamos com ela.
Faltam 300 caracteres
Negócios oferece este espaço de comentário, reflexão e debate e apela aos leitores que respeitem o seu estatuto editorial, promovam a discussão construtiva e combatam o insulto. O Negócios reserva-se ao direito de editar, apagar ou mesmo modificar os comentários dos seus leitores se atentarem contra o bom senso e seriedade.O acesso a todas as funcionalidades dos comentários está limitada a leitores registados e a Assinantes.
comentar
comentários mais recentes
Cantaropartido Há 5 dias

Quando o Estado vira feiticeiro de empresas. Uns pagam a dívida agora e ficam sem os anéis - povo. Outros ficam com os anéis de borla sem pagar por eles. Daqui a uns anos o mesmo - povo, volta a pagar as diabruras das gestões autárquicas, mas desta vez com enfoque nos munícipes. Só coisas boas, senhores e então quando resultam de geringonça...Uiiiiiiiiiiiiii

Anónimo Há 6 dias

Agora é que vai ser a FESTA TOTAL!!
Tachos para os amigos, subsídios e condições especiais para todos os funcionários!
Sem culpabilização dos presidentes das Cámaras.....foi por recomendação do porteiro....

pub