Desporto Supertaça ganha pelo Benfica deu aos bombeiros mais de 120 mil euros

Supertaça ganha pelo Benfica deu aos bombeiros mais de 120 mil euros

O Benfica venceu, no sábado, em Aveiro o Vitória de Guimarães por 3-1. Disputava-se a Supertaça, colocando em confronto o vencedor da Liga portuguesa de 2016/17 e o finalista da Taça de Portugal, já que também este galardão foi conquistado pelo Benfica na última época. Este ano as incidências do jogo garantiam dinheiro para os bombeiros.
Supertaça ganha pelo Benfica deu aos bombeiros mais de 120 mil euros
FPF/Diogo Pinto
Negócios 06 de agosto de 2017 às 16:34
Antes do jogo da Supertaça, os clubes que se iriam confrontar no sábado - Benfica e Vitória de Guimarães - já se tinham encontrado no almoço oficial da Supertaça Cândido de Oliveira. Ambos os clubes anunciaram a intenção de criar equipas femininas de futebol, mas o que marcou as notícias desse almoço foram as declarações de Luís Filipe Vieira, presidente do Benfica, pedindo intervenção do Estado e do Governo no futebol.

"Impõe-se por isso, que talvez tenha chegado o momento das entidades oficiais, do Estado e do Governo chamarem a si, a procura do encontro de uma solução que permita, que seja uma entidade independente e credível a regulamentar e gerir as principais áreas que requerem independência e autonomia face aos diferentes competidores", declarou Luís Filipe Vieira, falando em sinais preocupantes "com que a nova época se inicia"

Deixados os avisos, o jogo seria disputado no estádio de Aveiro, que viu a lotação esgotar. A Supertaça Cândido de Oliveira marca, oficialmente, o arranque da época 2017/18.

No final do jogo, o Benfica voltou a erguer uma taça. Conquistou pela sétima vez a Supertaça Cândido de Oliveira, depois de vencer o Vitória de Guimarães por 3-1, com golos, pelo Benfica, de Jonas (6 minutos), Seferovic (11 minutos) e Raúl Jiménez (83 minutos). Pelo Guimarães marcou Raphinha aos 43 minutos.

O Benfica conquistou pela primeira vez duas Supertaças consecutivas, passando a somar sete troféus, menos 13 do que o FC Porto e uma do que o Sporting.

Pizzi, do Benfica, foi eleito homem do jogo, distinção entregue por Felipe Gomes, responsável pelos patrocínios da Sagres.

















E Luisão, o capitão dos encarnados, ganhou o 20.º troféu pelo clube, batendo o recorde de galardões no Benfica.  

Mas esta Supertaça teve mais para noticiar. Cada incidência do jogo somava dinheiro para entregar aos bombeiros de Figueiró dos Vinhos. E no final o jogo valeu 121.760 euros à Associação Humanitária de Bombeiros Voluntários (AHBV) de Figueiró dos Vinhos, segundo balanço feito pela Federação Portuguesa de Futebol.


Só os quatro jogos da partida renderam 20 mil euros, já que cada tento representava uma quantia de 5.000 euros. Cada remate valia 1.500 euros, o mesmo que os cantos. Mil euros foi quanto valeu cada recuperação de bolsa. Os ataques e os cruzamentos valiam 100 euros. Além disso, cada bilhete vendido destinava um euro para este fundo.

No total foi contabilizado um valor de 121.760 euros que se destinou à compra de um veículo florestal de combate a incêndios, veículo que, segundo o comunicado da FPF, será partilhado com os concelhos de Pedrógão Grande e Castanheira de Pera, em caso de necessidade. O dinheiro foi doado pela FPF, os clubes e Fundação Vodafone, empresa patrocinadora da Supertaça. O valor remanescente do custo do veículo tinha sido garantido pela FPF e Fundação Vodafone.

As chaves do veículo foram entregues antes do início do jogo à corporação de bombeiros.


Depois de disputada a Supertaça, a liga portuguesa de futebol arranca este domingo com o Desportivo das Aves a receber o Sporting. 












A sua opinião0
Este é o seu espaço para poder comentar o nosso artigo. A sua opinião conta e nós contamos com ela.
Faltam 300 caracteres
Negócios oferece este espaço de comentário, reflexão e debate e apela aos leitores que respeitem o seu estatuto editorial, promovam a discussão construtiva e combatam o insulto. O Negócios reserva-se ao direito de editar, apagar ou mesmo modificar os comentários dos seus leitores se atentarem contra o bom senso e seriedade.O acesso a todas as funcionalidades dos comentários está limitada a leitores registados e a Assinantes.
comentar
pub