Turismo & Lazer Svend Leirvaag: consolidação do mercado é "perigo" para as agências de viagens

Svend Leirvaag: consolidação do mercado é "perigo" para as agências de viagens

Num mundo mais digital, as agências de viagem continuarão a ter o seu papel, acredita o administrador da ETTSA – associação europeia dos serviços de tecnologia e viagens. "As pessoas vão continuar a viajar. Não vão substituir essa experiência por realidade virtual", afirmou.
Svend Leirvaag: consolidação do mercado é "perigo" para as agências de viagens
Pedro Zenkl/Correio da Manhã
Wilson Ledo 09 de dezembro de 2016 às 10:54

A tendência de consolidação de mercado "é um perigo" para a concorrência. A posição foi defendida esta sexta-feira, 9 de Dezembro, por Svend Leirvaag, administrador da ETTSA – associação europeia dos serviços de tecnologia e viagens.

 

Durante o 42.º congresso da Associação Portuguesa das Agências de Viagens (APAVT), o responsável relembrou que se não houver concorrência, não há também escolha para o consumidor. "A premissa fundamental para o nosso negócio é a competição", afirmou em Aveiro, onde decorre o evento.   

 

Svend Leirvaag defendeu que é necessário "estar atento" a quem se move contra este princípio e alertou para os cenários de "monopólio ou gatekeeping [filtragem] da procura dos consumidores". A título de exemplo, 70% do tráfego que chega ao site de uma companhia aérea é externo, sendo mediado, por exemplo, pelo portal de pesquisa Google.

 

"O único erro que fazemos nesta indústria é simplificar e generalizar demais. Falamos de companhias aéreas como se fossem um grupo homogéneo, mas há muitos tipos de companhias", referiu. Para o porta-voz da EETSA, a indústria da aviação – tirando as componentes dos aviões e da tecnologia – "está longe de ser global".

 

As "notícias falsas" que enchem o sector das agências de viagens e turismo – como a morte "anunciada" destas actividades perante a ascensão do online – é outra das preocupações apontadas pelo responsável. "As pessoas vão continuar a viajar. Não vão substituir essa experiência por realidade virtual", contraria.

 

Svend Leivaag – num painel que discutia "O consumidor do futuro e o futuro das agências de viagens" – referiu ainda que o sector tem "um caminho futuro de inovação que é impressionante. Contudo não é pública, é ‘business to business [negócio a negócio]".


A sua opinião1
Este é o seu espaço para poder comentar o nosso artigo. A sua opinião conta e nós contamos com ela.
Faltam 300 caracteres
Negócios oferece este espaço de comentário, reflexão e debate e apela aos leitores que respeitem o seu estatuto editorial, promovam a discussão construtiva e combatam o insulto. O Negócios reserva-se ao direito de editar, apagar ou mesmo modificar os comentários dos seus leitores se atentarem contra o bom senso e seriedade.O acesso a todas as funcionalidades dos comentários está limitada a leitores registados e a Assinantes.
comentar
comentários mais recentes
Anónimo 09.12.2016

Descobri no youtube (https://youtu.be/xTuGFmd0PHk) que existe um jeito de aprender inglês em semanas e com isso aumentar as possibilidades na vida! Sensacional!

pub
pub
pub
pub