Automóvel T-Roc faz produção automóvel em Portugal quase duplicar em Outubro

T-Roc faz produção automóvel em Portugal quase duplicar em Outubro

Os dados da ACAP mostram que a produção automóvel em Portugal cresceu 74,7% em Outubro face ao mesmo período do ano passado, um aumento apoiado pelo início da produção e exportação do novo modelo da Volkswagen, o T-Roc.
David Santiago 13 de novembro de 2017 às 17:44

De acordo com os dados divulgados esta segunda-feira pela Associação Automóvel de Portugal (ACAP), em Outubro foram produzidos 19.940 veículos automóveis em Portugal, o que configura um aumento de 74,7% comparativamente com o mesmo mês do ano passado.

 

A ACAP explica que a forte dinâmica foi verificada em todas as categorias e tipologias de veículos, sendo que o aumento se deveu sobretudo à produção em pleno do novo modelo da Volkswagen produzido na Autoeuropa, o T-Roc, actualmente em produção e exportação.

 

Nesse sentido, o maior aumento homólogo (85,4%) foi registado nos veículos ligeiros de passageiros, com um total de 15.617 viaturas produzidas.

 

Foram ainda produzidos em Outubro 3.827 veículos comerciais ligeiros, um aumento de 45,6% face ao período homólogo. O menor crescimento (37,8%) foi registado nos veículos pesados, com 496 veículos produzidos no mês passado.

 

Tem sido positiva a evolução da produção em Portugal, já que depois de em Agosto quase ter triplicado a produção em termos homólogos, em Setembro cresceu 21,7%.

 

Entre Janeiro e Outubro deste ano foram produzidos 137.269 veículos, o que representa um aumento de 13,5% face aos primeiros 10 meses de 2016.

 

Segundo a ACAP, a informação estatística conhecida sobre a produção automóvel entre Janeiro e Outubro deste ano confirma a relevância das exportações para este sector, uma vez que 94.3% das unidades produzidas se destinaram à exportação. 




A sua opinião0
Este é o seu espaço para poder comentar o nosso artigo. A sua opinião conta e nós contamos com ela.
Faltam 300 caracteres
Negócios oferece este espaço de comentário, reflexão e debate e apela aos leitores que respeitem o seu estatuto editorial, promovam a discussão construtiva e combatam o insulto. O Negócios reserva-se ao direito de editar, apagar ou mesmo modificar os comentários dos seus leitores se atentarem contra o bom senso e seriedade.O acesso a todas as funcionalidades dos comentários está limitada a leitores registados e a Assinantes.
comentar
pub