Start-ups Talkdesk na lista das 100 melhores empresas de cloud da Forbes

Talkdesk na lista das 100 melhores empresas de cloud da Forbes

A start-up portuguesa Talkdesk foi considerada pela Forbes uma das “100 melhores empresas de cloud em 2017”. A portuguesa ocupa a 79ª posição numa lista liderada pela Stripe e pela Dropbox.
Talkdesk na lista das 100 melhores empresas de cloud da Forbes
Bloomberg
Negócios 12 de julho de 2017 às 18:46

A start-up portuguesa Talkdesk foi considerada pela Forbes uma das "100 melhores empresas de cloud 2017". A empresa nacional, que se dedica ao desenvolvimento de soluções de software para call centres baseadas na cloud, ocupa o lugar 79 de uma lista que é liderada pela Stripe – empresa que se dedica aos pagamentos online –, seguida pela Dropbox – que trabalho nomeadamente na área do armazenamento, por exemplo, de fotografias – e pela Slack – um serviço de mensagens.

"O júri procedeu a um rigoroso processo de avaliação, que analisou quatro parâmetros fundamentais: avaliação estimada (30%), métricas operacionais (20%), colaboradores e cultura (15%) e liderança de mercado (35%)", refere o comunicado enviado às redacções.


O CEO da Talkdesk, Tiago Paiva, em comunicado, sinaliza que a companhia fica "muito satisfeita com este reconhecimento por parte da Forbes e da Bessemer Ventures". E acrescenta que a start-up, fundada por Tiago Paiva e Cristina Fonseca, "continua a investir no desenvolvimento da nossa oferta de produto, com um grande enfoque na componente de Inteligência Artificial", acrescentou.

 




A sua opinião0
Este é o seu espaço para poder comentar o nosso artigo. A sua opinião conta e nós contamos com ela.
Faltam 300 caracteres
Negócios oferece este espaço de comentário, reflexão e debate e apela aos leitores que respeitem o seu estatuto editorial, promovam a discussão construtiva e combatam o insulto. O Negócios reserva-se ao direito de editar, apagar ou mesmo modificar os comentários dos seus leitores se atentarem contra o bom senso e seriedade.O acesso a todas as funcionalidades dos comentários está limitada a leitores registados e a Assinantes.
comentar
Saber mais e Alertas
pub