Aviação TAP cresce mais de 21% em 2017

TAP cresce mais de 21% em 2017

A companhia aérea transportou mais de 14,2 milhões de passageiros no ano passado. Na ponte aérea Lisboa-Porto registou um aumento de 8% e nas rotas para o mercado norte-americano de quase 55%.
TAP cresce mais de 21% em 2017
Pedro Noel da Luz/Correio da Manhã
Negócios 08 de janeiro de 2018 às 12:31

A TAP transportou no ano passado 14.274.000 passageiros, mais 2,55 milhões do que em 2016, anunciou esta segunda-feira, 8 de Janeiro, a transportadora aérea em comunicado, salientando o crescimento de 21,7% registado em 2017.

De acordo com a empresa, também a taxa de ocupação dos lugares oferecidos aumentou no ano passado em 4,3 pontos percentuais, fixando-se nos 82,9%.

"A ponte aérea Lisboa-Porto foi a rota na qual a TAP transportou mais passageiros em 2017, atingindo um total de 726 mil, mais 8% que em 2016", adianta ainda a companhia aérea.

Já a aposta no mercado norte-americano, onde abriu em 2017 uma nova rota para Toronto - juntando-se às rotas de Boston e Nova Iorque JFK, iniciadas no ano anterior - registou um aumento do número de passageiros transportados de 54,5%, para um total de 729 mil.


As ligações ao Brasil, por seu lado, cresceram 14%, com a TAP a transportar 1,6 milhões de passageiros.


A companhia aérea adianta ainda que o marco de mais de um milhão de passageiros foi pela primeira vez superado nas ligações entre o continente e a Madeira e Açores, que tiveram um aumento no número de passageiros de 18,9%, atingindo um acumulado anual de 1,15 milhões.

Nas rotas africanas, a TAP também superou pela primeira vez o milhão de passageiros transportados num ano, tendo registado um aumento de 29%.

De acordo com a companhia, foi nas rotas europeias que mais subiu o número absoluto de passageiros transportados, com mais 1,6 milhões que no ano anterior, atingindo-se no acumulado dos 12 meses 8,7 milhões, mais 22% do que em 2016.

Também a TAP Cargo fechou o ano de 2017 com um total 78,5 mil toneladas de carga e correio, um valor que representa um crescimento de 25% quando comparado com 2016.

 




Saber mais e Alertas
pub