Aviação TAP e PSP vão fazer "entrevista de segurança" a passageiros para os EUA

TAP e PSP vão fazer "entrevista de segurança" a passageiros para os EUA

A TAP vai realizar uma "entrevista de segurança" em conjunto com a PSP a todos os passageiros nos voos para os Estados Unidos a partir de quinta-feira, por exigência das autoridades norte-americanas, anunciou hoje a empresa.
TAP e PSP vão fazer "entrevista de segurança" a passageiros para os EUA
DR/TAP
Lusa 25 de outubro de 2017 às 20:49

"De forma a cumprir com as novas exigências de segurança das autoridades dos EUA, todos os passageiros que embarquem tendo como destino qualquer cidade dos EUA serão submetidos, a partir de amanhã [quinta-feira], dia 26 de Outubro, a uma 'entrevista de segurança', realizada em conjunto com a PSP", informou a TAP numa resposta à Lusa sobre as consequências das medidas anunciadas pela administração do Presidente Donald Trump.

 

A porta-voz da Agência Norte-Americana para a Segurança nos Transportes (ANST), Lisa Farbstein, disse hoje que as novas medidas de segurança aplicam-se aos cerca de 2.100 voos que chegam diariamente aos Estados Unidos, tenham eles origem no Médio Oriente ou em qualquer outro ponto do globo.

 

Questionado pela Lusa, o presidente da SATA, Paulo Menezes, disse que a companhia açoriana também cumprirá as novas medidas de segurança nos voos para os Estados Unidos.

 

"Estamos a cumprir toda a regulamentação que nos é exigida", disse Paulo Menezes.

 

As informações da ANST surgiram depois de seis companhias aéreas de longo curso terem anunciado hoje que, a pedido das autoridades norte-americanas, vão começar a fazer aos passageiros perguntas de segurança antes de estes embarcarem para os Estados Unidos. 

 

Em comunicado, Lisa Farbstein precisou que as novas medidas de segurança "poderão incluir" o aumento de vigilância dos passageiros, mais inspecção de aparelhos electrónicos que estes transportem e reforço do dispositivo de segurança dos aeroportos, frisando que tais medidas se aplicarão tanto a cidadãos norte-americanos como a estrangeiros.

 




A sua opinião1
Este é o seu espaço para poder comentar o nosso artigo. A sua opinião conta e nós contamos com ela.
Faltam 300 caracteres
Negócios oferece este espaço de comentário, reflexão e debate e apela aos leitores que respeitem o seu estatuto editorial, promovam a discussão construtiva e combatam o insulto. O Negócios reserva-se ao direito de editar, apagar ou mesmo modificar os comentários dos seus leitores se atentarem contra o bom senso e seriedade.O acesso a todas as funcionalidades dos comentários está limitada a leitores registados e a Assinantes.
comentar
comentários mais recentes
Anónimo Há 3 semanas

Espero que a EU adopte com urgência o mesmo principio para cada cidadão que viaje para Europa procedente dos USA, pela nossa segurança.

pub