Aviação TAP está a estudar introdução de internet sem fios em voos na Europa

TAP está a estudar introdução de internet sem fios em voos na Europa

A TAP quer introduzir algumas mudanças na sua frota de médio curso, que voa essencialmente para a Europa. Em cima da mesa está a possibilidade de as aeronaves da família A320 passarem a contar com internet sem fios, que até poderá vir a ser gratuita.
TAP está a estudar introdução de internet sem fios em voos na Europa
DR/TAP
Bruno Simões 15 de dezembro de 2017 às 20:30

Alguns dos aviões da TAP já permitem o acesso à internet em pleno voo, mas a velocidades muito baixas e a preços elevados. E numa altura em que começam a surgir ofertas consideravelmente melhores, e em que a companhia se prepara para receber novas aeronaves, a TAP está a considerar a possibilidade de introduzir internet sem fios em toda a frota, incluindo nos voos de médio curso, que servem essencialmente a Europa, bem como destinos no norte de África e regiões autónomas.

 

"Está em estudo a introdução de conectividade na frota de médio curso", confirmou fonte oficial da companhia ao Negócios, depois de o Gestor de Produto Inflight, Joel Fragata, ter revelado à publicação Runway Girl Network (RGN) que a companhia portuguesa está efectivamente a planear disponibilizar uma solução de entretenimento a bordo da frota de médio curso, que actualmente não existe.

 

À semelhança de outras companhias aéreas, os aviões da família Airbus A320 da TAP já contaram no passado com vários ecrãs rebatíveis, onde eram apresentados conteúdos de entretenimento e informações sobre a localização da aeronave. Porém, esse sistema foi "removido dos aviões porque estava obsoleto e deixou de haver fornecedores para dar suporte tecnológico". Hoje em dia, quem viaja em aviões de médio curso não tem qualquer solução de entretenimento a bordo, à excepção da revista da companhia, a Up.

 

Por isso, a TAP está a estudar algumas soluções para disponibilizar aos passageiros a bordo destes voos. À RNG, Joel Fragata admite que o entretenimento e a conectividade a bordo se tornaram "muito importantes para o passageiro", pelo que a companhia tem que "investir numa solução". Quando? A TAP não adianta prazos nem estimativas de preços (para isso acontecer, as aeronaves terão de ser equipadas com novas antenas e sistemas de distribuição do sinal).

Mas diz que "existe a possibilidade" de o acesso à internet ser gratuito e permitir ainda o envio de SMS.

 

Novos A321 neo terão o mesmo sistema de entretenimento dos A330 neo

 

O novo A330 neo, que deve chegar à companhia em Julho do próximo ano, vai contar com uma solução de entretenimento e conectividade a bordo (IFEC) eX3 da Panasonic, que vai obter internet através do seu serviço baseado em satélites de banda Ku – o que deverá garantir velocidades até 12 megabits por segundo (mbps), segundo a Get Connected. A escolha do fornecedor para o resto da frota de longo curso – incluindo o médio curso – está "em estudo", mas deverá recair novamente na Panasonic.

 

"É expectável que haja uma escolha única para garantir a uniformidade na experiência dos passageiros com uso da internet a bordo", explica fonte oficial da companhia. O que pode significar que a TAP não vai aceder à internet disponibilizada pela European Aviation Network, que em Portugal vai contar com antenas da Nos para assegurar a componente terrestre do sistema de internet sem fios a bordo.

 

Certo, para já, é que o novo A321neo versão Long Range (longo alcance), com o qual a companhia planeia servir destinos na América do Norte, vai contar com o mesmo sistema IFEC que os A330 neo, ou seja, da Panasonic, ainda que seja um avião "narrow body" (fuselagem estreita).




A sua opinião0
Este é o seu espaço para poder comentar o nosso artigo. A sua opinião conta e nós contamos com ela.
Faltam 300 caracteres
comentar
Negócios oferece este espaço de comentário, reflexão e debate e apela aos leitores que respeitem o seu estatuto editorial, promovam a discussão construtiva e combatam o insulto. O Negócios reserva-se ao direito de editar, apagar ou mesmo modificar os comentários dos seus leitores se atentarem contra o bom senso e seriedade.O acesso a todas as funcionalidades dos comentários está limitada a leitores registados e a Assinantes.
pub