Aviação TAP faz guia da OPV para trabalhadores

TAP faz guia da OPV para trabalhadores

A companhia aérea divulgou internamente aos trabalhadores um conjunto de 25 perguntas e respostas sobre a oferta pública de venda de 5% do seu capital que arranca na segunda-feira.
TAP faz guia da OPV para trabalhadores
Pedro Noel da Luz/Correio da Manhã
Maria João Babo 07 de abril de 2017 às 19:33

A TAP elaborou um guia sobre a oferta pública de venda de 5% do seu capital social, reservada aos trabalhadores, que arranca na próxima segunda-feira, sabe o Negócios. 

O documento disponibilizado na intranet da companhia aérea esta sexta-feira inclui um conjunto de 25 perguntas e respostas sobre a operação, no âmbito da qual serão alienadas 75 mil acções por 10,38 euros cada.

No documento a TAP explica o que é a OPV e o objectivo da operação. Indica ainda a que trabalhadores se destina e quais os que estão excluídos.

No guia a companhia avisa ainda os trabalhadores de que podem transmitir as suas ordens de compra de acções a partir das 8:30 do dia 10 de Abril e até às 15:00 do dia 10 de Maio.

Para isso, precisam de obter presencialmente e durante o horário de expediente, junto dos serviços de pessoal da empresa do grupo de que fazem parte uma declaração que lhes permita apresentar a sua ordem de compra, comprovando a sua qualidade junto do intermediário financeiro.

Já as ordens de compra de acções podem ser feitas junto do Banco BPI ou de qualquer outro intermediário financeiro habilitado a prestar o serviço de registo de valores mobiliários escriturais.

Na eventualidade de a quantidade de acções pretendida pelos trabalhadores se revelar superior ao objecto da oferta são aplicados critérios de rateio.

Com base neste guia, os trabalhadores interessados em adquirir acções da TAP ficam ainda a saber que enquanto accionistas terão direito a participar nos lucros do exercício, sob a forma de dividendos, podem participar nas assembleias gerais desde que possuam pelo menos 100 acções.

Além do documento informativo que foi publicado esta sexta-feira no site da CMVM, a companhia aérea disponibiliza ainda um endereço de email para que os trabalhadores possam tirar dúvidas.




A sua opinião1
Este é o seu espaço para poder comentar o nosso artigo. A sua opinião conta e nós contamos com ela.
Faltam 300 caracteres
Negócios oferece este espaço de comentário, reflexão e debate e apela aos leitores que respeitem o seu estatuto editorial, promovam a discussão construtiva e combatam o insulto. O Negócios reserva-se ao direito de editar, apagar ou mesmo modificar os comentários dos seus leitores se atentarem contra o bom senso e seriedade.O acesso a todas as funcionalidades dos comentários está limitada a leitores registados e a Assinantes.
comentar
comentários mais recentes
Conselheiro de Trump 07.04.2017

Sera que a Joao ainda nao percebeu:os armenios nao se agarram a uma empresa desta maneira.A missao deles a ter a empresa de rastos para poderem por e dispor como querem.por onde passam fustigam tudo,Olhe-se o sector bancario como exemplo.

pub